Os 4 melhores tanques do Exército russo

 T-90A

T-90A

Vitaly V. Kuzmin/vitalykuzmin.net
Estes veículos blindados pesados desempenham papel fundamental no desenvolvimento das Forças Armadas russas.

"Velhote" T-72BM

Т-72.

O tanque mais antigo em serviço na Rússia é o T-72BM "Ural". Desenvolvido em 1973, esse veículo blindado ainda tem potencial para ser aprimorado.

O T-72BM é o tanque de segunda geração mais produzido na Rússia: no total, mais de 30 mil unidades foram construídas até hoje. Há numerosas modificações do modelo tanto para o mercado interno quanto para a exportação.

A principal diferença entre o T-72BM e outros modelos de segunda geração é seu sistema de proteção dinâmico "Contact-5", que pode abater projéteis voando em direção à máquina.

O veículo é armado com um canhão de calibre de 125 mm que pode lançar mísseis guiados. O motor a diesel em V de 840 cavalos de potência permite alcançar até 60 km/h em estradas e entre 35 e 45 km/h em terrenos acidentados.

Segundo especialistas militares, há cerca de 2 mil T-72BM e T-72-B3 em serviço hoje, enquanto outros 7 mil estão em armazéns.

T-80

O tanque T-80 é o primeiro do mundo com um motor de turbina a gás, frequentemente apelidado de "helicóptero" ou "jato" por seu som específico. O motor desse tanque pode consumir tanto querosene, como diesel, mas, em situações de emergência, pode ser abastecido com óleo combustível, gás natural, gás de água, álcool, combustível de navios e até carvão moído.

Embora o motor do T-80 possa consumir todos os tipos de combustível, ele é tecnicamente muito complexo, e não pode ser consertado em condições de guerra. Além disso, o tanque consome cerca de 8 litros de combustível por quilômetro, enquanto, por exemplo, o motor a diesel do T-72 consome apenas entre 2 e 4 litros por quilômetro.

T-90A "Vladimir"

Apelidado em homenagem a seu projetista-chefe, o T-90A é famoso por seus sistemas de orientação por infravermelho e por sua proteção contra sistemas de orientação por laser.

O T-90A tem um motor de 1.000 cavalos, cujas caraterísticas técnicas são quase iguais às do T-80.

Em 2011, o governo parou de encomendar novos tanques T-90 para liberar fundos para o novo tanque T-14 “Armata”. Por essa razão, o desenvolvimento das modificações T-90 foi interrompido.

Hoje, cerca de 400 T-90s estão em uso, e mais 200 tanques estão em armazéns.

T-14 “Armata”

O mais novo tanque russo T-14, criado na plataforma multifuncional Armata, foi projetado para usar um canhão de calibre de 125 mm, mas, de acordo com o fabricante, as novas modificações do veículo blindado também podem receber um canhão de 152 mm.

O tanque T-14 é capaz de atirar até dez vezes por minuto e atingir alvos a uma distância de até sete quilômetros. Para comparar, o tanque norte-americano "Abrams" pode atirar apenas três vezes por minuto e tem um alcance de 4,6 km.

Os T-14 são equipados com modernos sistemas de radar, o que lhes dá vantagens específicas em termos de mira e controle de disparo. Assim, o T-14 também pode atingir aeronaves e interceptar foguetes e mísseis.

LEIA TAMBÉM: Fazia frio dentro do tanque T-34 durante o inverno?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies