Eficácia da Sputnik V contra a variante delta do coronavírus é de 83%

Marcos Brindicci/Getty Images
Percentagem em casos graves é maior ainda e excede os 95%.

A eficácia da vacina russa Sputnik V contra a variante mais transmissível delta do coronavírus é de cerca de 83%, segundo o ministro da Saúde da Rússia, Milhail Murachko. A eficácia do medicamento contra casos graves da covid-19 excede 95%.

"Hoje a vacina Sputnik V mostra resultados muito bons na prevenção e na luta contra a variante delta do vírus. Os últimos resultados indicam que a eficácia é de cerca de 83%, são os dados dos médicos russos", disse.

"Em mais de 95% dos casos a vacina ajuda a evitar doenças graves provocadas por nova infecção por coronavírus e, consequentemente, diminui o número de casos que requerem hospitalização", disse o ministro russo.

A vacina Sputnik V foi registrada na Rússia há um ano, em 11 de agosto de 2020, tornando-se o primeiro medicamento contra covid-19 oficialmente registrado no mundo. Hoje, a vacina russa é exportada para 69 países com uma população total de mais de 3,7 bilhões de pessoas.

LEIA TAMBÉM: O que a América Latina acha da Sputnik V?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies