Centro de pesquisa nuclear russo entrará em operação na Bolívia em 2021

Imagem illustrativa.

Imagem illustrativa.

Pixabay
A estatal russa Rosatom, que comanda o centro, também terá projetos educativos para especialistas bolivianos que realizarão pesquisas médicas no complexo.

As instalações do Centro de Pesquisa e Tecnologia Nuclear (CNRT) na cidade boliviana de El Alto entrarão em funcionamento até o final deste ano e a construção do centro estará totalmente concluída até 2024, segundo o primeiro vice-diretor-geral da Corporação Estatal Russa de Energia Nuclear Rosatom, Kirill Komarov.

“O complexo radiofarmacêutico do ciclotron pré-clínico e do centro de irradiação polivalente entrará em operação neste ano", confirmou o porta-voz da estatal russa durante a cerimônia de lançamento da construção do futuro reator de pesquisa na Bolívia. 

Segundo os especialistas, o módulo permitirá melhorar radicalmente o diagnóstico e o tratamento do câncer, além de aumentar o potencial exportador do complexo agroindustrial boliviano e possibilitar a esterilização de produtos médicos.

De acordo com Komarov, apesar da pandemia e de outros problemas, a construção do Centro de Pesquisa e Tecnologia Nucleares não foi adiada. “O reator de pesquisa que surgirá aqui em 2024, é uma maravilha da tecnologia, uma instalação inovadora que colocará a Bolívia no nível dos principais países do mundo”, disse Komarov à agência de notícias russa TASS.

A Rosatom também continuará a cooperar com a Bolívia no treinamento de pessoal para o futuro Centro de Pesquisa, que requererá pelo menos 500 especialistas.

“Muitos estudantes bolivianos já estão em universidades russas. A Bolívia precisa formar 500 especialistas altamente qualificados para operar o centro”, disse o porta-voz da Rosatom. 

O acordo intergovernamental de cooperação no uso pacífico da energia atômica, que inclui a construção do CNRT, foi assinado pelos governos dos dois países em 6 de março de 2016.

Segundo o acordo, a construção do centro é realizada em quatro fases. A primeira e a segunda fase, que incluem o complexo pré-clínico do ciclotron-radiofarmacológico e o centro de irradiação polivalente, serão concluídas em 2021. A terceira e quarta fase, com a construção do laboratório científico, do reator e do complexo de engenharia, serão finalizadas em 2024.

LEIA TAMBÉM: Rosatom assina contrato de cinco anos para fornecimento de isótopos médicos ao Brasil

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies