Argentina será primeiro país da América Latina a produzir Sputnik V

Patricio Murphy/Global Look Press
Primeiro lote será entregue ao Centro Gamaleya, que criou a vacina, para controle de qualidade. Produção em massa deverá começar em junho.

A Argentina será o primeiro país da América Latina a iniciar a produção da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V, segundo o Fundo Russo de Investimentos Diretos. A Rússia forneceu a tecnologia de produção do medicamento à empresa farmacêutica argentina Richmond Laboratories.

Segundo o fundo, o primeiro lote da vacina produzida na Argentina será entregue ao Centro Gamaleya, que criou a vacina, para controle de qualidade.

O início da produção em massa do Sputnik V na Argentina está previsto para junho, segundo o jornal russo Rossiyskaya Gazeta.

“Estamos muito felizes em poder produzir a vacina Sputnik V, com a qual já estamos protegendo nossa população com excelentes resultados. Hoje, temos a oportunidade de avançar na luta contra a pandemia em toda a América Latina”, declarou o presidente argentino Alberto Fernández.

Segundo o jornal russo, a vacina produzida na Argentina poderá ser exportada para outros países da América Central e da América do Sul.

A Argentina foi o primeiro país da América Latina a registrar oficialmente a vacina Sputnik V, por meio de uma autorização de uso de emergência. A vacinação da população argentina com o medicamento russo começou em 29 de dezembro de 2020.

LEIA TAMBÉM: Presidente da Argentina afirma ter tido “forma leve” de covid-19 graças à Sputnik V 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies