Venezuela quer produzir insulina com ajuda da Rússia

A russa Geopharm já abastece mercado venezuelano desde 2019.

A russa Geopharm já abastece mercado venezuelano desde 2019.

MIT Russia/Global Look Press
Ideia é abastecer mercado interno e países vizinhos, segundo ministro da Saúde Carlos Alvarado.

Caracas tem a intenção de produzir insulina para o mercado interno e países vizinhos com ajuda da Rússia, segundo o ministro da Saúde venezuelano, Carlos Alvarado, disse à agência de notícias russa Ria Nóvosti.

“Se a aliança [com o laboratório farmacêutico russo Geopharm] se concretizar e pudermos fazer os investimentos necessários para aumentar a capacidade da fábrica [Espromed Bio], esperamos não só abastecer a Venezuela com insulina, mas também produzi-la para toda a região. É um projeto de longo prazo”, disse o ministro.

Uma equipe de especialistas do laboratório farmacêutico russo Geopharm já chegou a Caracas para analisar as possibilidades da produção de insulina no país. Hoje, é a farmacêutica russa que fornece o medicamento para a Venezuela. A primeira entrega de insulina russa à Venezuela foi realizada no final de 2019. No total, em 2020, o país latino-americano recebeu mais de 5 milhões de doses de insulina russa.

LEIA TAMBÉM: Hospitalizações por covid-19 caem 20% em São Petersburgo

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies