Venezuela negocia 10 milhões de doses de vacina russa contra covid-19

Keystone Press Agency/Global Look Press
Caracas pretende iniciar produção da vacina russa Sputnik V em seu território já em 2021.

No último fim de semana, a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, visitou Moscou para se encontrar com representantes da empresa russa russa que desenvolve a Sputnik V, primeira vacina contra o coronavírus registrada no mundo, segundo o jornal estatal russo Rossiyskaya Gazeta.

"Rodríguez me informou sobre as boas notícias em todos os aspectos de nossas relações com a Rússia e especialmente de acordos sobre o fornecimento da vacina russa para milhões de pessoas", disse Maduro ao jornal.

Segundo ele, o país espera receber 10 milhões de doses da vacina russa entre janeiro e maio de 2021 e iniciar sua produção no território nacional. "Estamos trabalhando muito nesse sentido", disse Maduro.

Segundo Delcy Rodríguez, os dois países já garantiram a possibilidade de produzir o medicamento na Venezuela e o início de importações em larga escala em janeiro de 2021.

O primeiro lote da vacina Sputnik V foi entregue à Venezuela no início outubro. Cerca de 2 mil voluntários estão participando de testes do medicamento, incluindo o filho e a irmã de Maduro. A vacinação em massa dos venezuelanos está programada para abril de 2021.

LEIA TAMBÉM: Cães farejadores irão identificar portadores de covid-19 nos aeroportos de Moscou

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies