Cães farejadores irão identificar portadores de covid-19 nos aeroportos de Moscou

Mikhail Japaridze/TASS
A partir do ano que vem, 15 cães da raça Shalaika serão usados para farejar passageiros em trânsito pela capital russa. O treinamento já começou.

No Aeroporto Internacional Sheremetyevo de Moscou, os adestradores de cães contratados pela companhia aérea russa Aeroflot já começaram a treinar 15 Shalaikas para detectar portadores de covid-19 pelo cheiro. O anúncio foi feito pela vice-primeira-ministra russa Tatiana Golikova no início de outubro.

“Temos uma programação, nossos institutos principais têm as amostras biológicas necessárias e há uma equipe de voluntários para treinar os cães. Estamos na metade do caminho até agora, usando vários biomateriais”, disse Golikova.

Shalaika é uma raça criada na Rússia de cães farejadores híbridos tipo chacal. Foi desenvolvida pelo biólogo Klim Sulimov a partir do cruzamento inicial de raças de dois pastores finlandeses da lapônia e dois chacais dourados turcomanos. 

Adestradora treina cão de serviço para procurar pacientes covid-19 na unidade canina da Aeroflot no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, Rússia.

Segundo a vice-premiê, alguns dos cães já são capazes de detectar pessoas carregando explosivos ou mesmo portadores de câncer apenas com base no cheiro.

Treinamento de cão da raça Shalaika, pertencente a unidade canina patrulha, no Aeroporto Internacional de Sheremetyevo

“Reduzir o tempo que os portadores de covid-19 passam em áreas públicas e no embarque e desembarque de aviões reduzirá os riscos para quem está por perto”, diz Anna Popova, chefe do Rospotrebnadzor, órgão russo equivalente a Anvisa.

Um dos cães de serviço da raça Shalaika durante o treinamento na divisão canina da companhia aérea Aeroflot no Aeroporto de Sheremetyevo

Cada sessão de adestramento padrão dura 30 minutos, após os quais os Shalaikas precisam descansar por uma hora.

Durante o treino, os cães são apresentados a um novo cheiro e depois instruídos a encontrá-lo entre os biomateriais de doadores saudáveis ​; ao identifica-los, deve latir ou abanar o rabo, conforme explicado em reportagem do canal de TV Rossiya 1.

Funcionárias da Aeroflot fotografam cães da raça Shalaika da divisão canina no Aeroporto de Sheremetyevo

Como os cachorros irão farejar passageiros em aeroportos na prática ainda é incerto. “No momento, estamos discutindo com nossos parceiros como vai funcionar. Pode ser pelas máscaras usadas por passageiros ou amostras de saliva pelas quais os cães identificarão as partes infectadas”, explica o CEO o da Aeroflot, Vitáli Saveliev.

Adestradora com um dos cães de serviço da raça Shalaika

O treinamento dos cães no Aeroporto de Sheremetyevo será concluído em dezembro, e a unidade canina deve começar a funcionar em janeiro de 2021.

LEIA TAMBÉM: As 10 raças de cães mais populares entre russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies