Por que existem borboletas com nomes russos no Peru, Venezuela, Colômbia e Costa Rica?

Domínio público
Púchkin, Chichkin, Akhmátova são apenas alguns deles.

Por iniciativa de cientistas russos, mais de 20 novas espécies de borboletas, descobertas durante expedições recentes às Américas Central e Latina, receberam o nome de grandes figuras da cultura russa, incluindo escritores, artistas e poetas.

 “Nós, como especialistas nos insetos mais belos do nosso planeta, as borboletas, somos fãs fervorosos da arte russa, da grande cultura russa”, explicam os cientistas envolvidos no projeto “Grandes nomes russos – nas asas por todo o mundo”.

“Atualmente, temos coleções únicas de insetos de diferentes regiões tropicais do mundo (África, América do Sul e Central). Nestes materiais, coletados por nós nos recantos mais exóticos do planeta e identificados nos principais museus de zoologia, encontramos dezenas de novas espécies para a ciência. Decidimos dar nossa melhor contribuição para a popularização da arte russa e nomear as novas espécies de borboletas com os nomes de nossos artistas, escritores e compositores”, acrescentam.

O projeto contou com a participação de Roman Iákovlev e Piotr Ustiujanin, professores do Departamento de Ecologia , Bioquímica e Biotecnologia do Instituto de Biologia e Biotecnologia da Universidade Estadual de Altai; Artiom Naidiónov, estudante da mesma universidade; representantes da Sociedade Moscovita de Exploradores da Natureza; o viajante e entomologista Víctor Siniáiev; e o doutorando em Ciências Biológicas Vassiliévitch Kovtunóvitch.

“Pessoalmente, estamos muito felizes de que nas selvas da Costa Rica, Colômbia, Peru e Venezuela voem borboletas com os nomes de grandes figuras da cultura russa. Também é importante destacar que nossa pesquisa recebeu bolsa da Fundação Russa de Pesquisa Básica”, enfatizou Iákovlev.

Os dois primeiros artigos sobre o tema já foram publicados.

O primeiro, publicado no “Jornal Entomológico Russo” (Q3), contém descrições de novos tipos de borboletas Pterophoridaeda América Central, em homenagem a pintores russos: Ivan Chichkin, Víktor Vasnetsov, Iliá Repin , Artchip Kuindji, Vassíli Polenov e Isaac Levitan. No segundo, publicado na revista “Ecologica Montenegrina” e dedicado à família de espécies arbóreas sul-americanas Dolecta, são descritas e nomeadas dezessete novas espécies, com nomes como Aleksandr Púchkin e Anna Akhmátova, em homenagem a famosos escritores e poetas russos dos séculos 19 e 20.

VEJA TAMBÉM: Os cavalos mais resistentes à geada vivem na Iakútia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies