Munições russas de alto poder entram na linha de produção

Global Look Press
Os dois novos tipos de balas de calibre de 9 mm foram criados para penetrar em coletes à prova que tenham o segundo nível de proteção.

O Instituto de Pesquisa de Engenharia de Precisão, parte da corporação estatal russa Rostec, está se preparando para iniciar a linha de produção de poderosos cartuchos para pistolas de 9 mm, segundo a agência de notícias russa Ria Nóvosti.

"Trata-se da produção em massa de cartuchos de calibre de 9 mm com poder de penetração elevado 7N42 e velocidade de bala reduzida 7U4", lê-se no comunicado do instituto.

Ambos os cartuchos foram desenvolvidos como parte do projeto Udav para a nova pistola automática de 9 mm homônima.

A primeira bala, que tem o maior poder, pode penetrar coletes à prova de balas de segundo nível de proteção e tem um alcance efetivo maior do que as balas comuns. Segundo a agência Ria Nóvosti, esta será uma das balas de calibre de 9 mm mais poderosas do mundo.

O segundo tipo de balas tem velocidade reduzida, é mais pesada e, consequentemente, mais silenciosa.

A pistola Udav, que poderá usar ambos os tipos de balas, é considerada a mais esperada dos últimos anos e deverá substituir as antigas Makarov e Yarygin, usadas pelo exército e pela polícia da Rússia.

Devido ao novo carregador, com 18 balas de calibre de 9x21 mm, e ao novo mecanismo de deslizamento e de liga metálica, a Udav parece uma versão aumentada da Makarov.

O alcance efetivo da pistola é de até 200 metros. Mas, para disparar com precisão a essa distância, é necessário usar uma mira colimador.

LEIA TAMBÉM: Qual é melhor: o russo AK-47, ou o norte-americano AR-15? A resposta não é simples

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies