Pela primeira vez em oito anos, uma mulher russa voará para a ISS. Quem é ela?

Roscosmos/Global Look Press
Anna Kikina é atualmente a única cosmonauta mulher da Rússia. Em meados de 2022, a agência espacial russa Roscosmos planeja enviá-la  para a Estação Espacial Internacional (ISS). Saiba quem ela é e como passou no processo de seleção.

Anna Kikina, de 35 anos, nasceu em Novosibirsk. Na escola, destacava-se nos esportes; em 2005, fez um curso de instrutora de primeiros socorros no Ministério para Situações de Emergência da Rússia e, no ano seguinte, formou-se na faculdade de engenharia daUniversidade Estatal de Novosibirsk de Transporte Marítimo, especializando-se  em Proteção em Situações de Emergência. Dois anos mais tarde, recebeu outro diploma na mesma universidade, desta vez em Economia e Gestão.

Algum tempo depois, resolveu dar uma reviravolta na carreira e começou a se envolver com jornalismo, tornando-se apresentadora de rádio na Rádio Sibéria. No tempo livre, competia em eventos poliesportivos e praticava rafting, pelo qual recebeu o título de Mestre do Esporte. Entre seus hobbies está ainda o paraquedismo, com 151 saltos já registrados. Além disso, segundo o jornal on-line Lenta.ru, Kikina adora ler e assistir a filmes, especialmente “O Senhor dos Anéis” e “Avatar”.

Do nada ao tudo

Em 2012, ao saber que a agência espacial russa Roscosmos procurava cosmonautas para treinamento, Anna decidiu se inscrever.

Anna Kikina durante coletiva de imprensa dedicada ao experimento SIRIUS, em Moscou

“Aconteceu do nada. Estava levando minha vida calmamente quando um colega da estação de rádio me disse que o corpo de cosmonautas estava recrutando. Eu brinquei: ‘Claro, logo estaremos voando para o espaço’. Então, quando percebi que era verdade, a ideia de me tornar um cosmonauta ficou na minha cabeça”, lembra Kikina.

O processo inteiro de seleção durou cerca de um ano, durante o qual o número de candidatos foi reduzido para 304, incluindo 43 mulheres. Entre os oito candidatos enfim selecionados, Anna era a única mulher.

Designada para a posição de cosmonauta de teste em 2014, vem desde então se preparando para voar para o espaço. Um dos testes mais difíceis foi o experimento de isolamento SIRIUS em novembro de 2017, que simulou um voo para a Lua.

Astronauta da Nasa Anna Lee Fischer (à esq.) e a cosmonauta Anna Kikina durante reunião no Museu da Cosmonáutica

No último dia 27 de junho, uma publicação da conta oficial do Roscosmos no Twitter anunciou que Kikina irá, daqui a dois anos, para a ISS como parte de uma equipe russa. Em um programa de TV russo, o chefe do corpo de cosmonautas russo, Oleg Kononenko, confirmou ao vivo que o voo acontecerá no outono de 2022.

Mais mulheres, por favor

Em entrevista à revista “Glamour”, Kikina admite que não tem tempo para romancear as viagens espaciais.

Cosmonauta Anna Kikina durante reunião no Museu da Cosmonáutica

“O lançamento, a aproximação e a atracação são as fases cruciais do voo. Não há espaço para emoção. Somente depois de atracar à ISS, é possível relaxar um pouco, observar a Terra e perceber que seu sonho se tornou realidade”, diz Anna, acrescentando esperar que no futuro mais mulheres integrem a tripulação russa.

“Claro, não é chato para mim [no corpo de cosmonautas], mas seria melhor se houvesse mais mulheres. A Terra é o lar de tantas mulheres e homens, mas, por alguma razão, há apenas uma mulher no corpo. Espero e acredito que a próxima seleção, que já está em andamento, selecione mais mulheres”, continuou.

A última mulher russa a voar para o espaço foi Elena Serova, que passou 167 dias a bordo da ISS, de setembro de 2014 a março de 2015. Serova foi a quarta cosmonauta mulher soviética-russa em toda a história.

Anna Kikina durante coletiva de imprensa dedicada ao experimento SIRIUS, em Moscou

LEIA TAMBÉM: Por que os astronautas se chamam cosmonautas na Rússia?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies