Por que a Airbus está copiando os soviéticos?

Danial Hakim/AP/Tupolev Company
Parece que o novo design da aeronave "Maveric", da Airbus não é tão novo no final das contas!

Há uma grande chance de que, em um futuro próximo, todos estaremos voando em um avião comercial completamente diferente daqueles a que estamos acostumados, se tudo der certo com um novo Airbus que está sendo desenvolvido ativamente.

Em 11 de fevereiro, foi revelado um modelo de demonstração da aeronave de 2 metros de comprimento, a 'MAVERIC' (Model Aircraft for Validation and Experimentation of Robust Innovative Controls), na Singapore Air Exposição.

O design futurista do avião, segundo a companhia, trará grandes mudanças nas arquiteturas de aeronaves comerciais para um futuro mais ambientalmente sustentável. Ele consome 20% menos combustível que os modelos de corredor único, e os passageiros desfrutam de muito mais conforto na cabine ampliada e de design incomum. Pelo menos é isso o que os designers dizem.

Mas a engenhosa ideia da Airbus não é tão revolucionária e nova. Na verdade, o 'MAVERIC' se parece muito com o Tu-404 soviético, que era projetado há quase 30 anos, mas nunca entrou na linha de produção.

Os dois aviões parecem irmãos. Em vez de dois motores, no entanto, o Tu-404 tinha seis motores turboélice.

Comparado ao ambicioso avião soviético, o atual maior avião comercial do mundo, o Airbus A380, pareceria mais do que modesto. O Tu-404 foi projetado para transportar até 1.200 passageiros em seis cabines separadas (o A380 transporta um pouco mais de 500).

O modelo de demonstração do Tu-404 foi promovido ativamente em diversas exposições. Infelizmente, devido à grande crise econômica na Rússia após a queda da URSS, o projeto foi cancelado. Além disso, ninguém queria reconstruir aeródromos para suportar uma aeronave tão grande.

LEIA TAMBÉM: 5 armamentos soviéticos que na verdade eram réplicas estrangeiras

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies