Rússia fornecerá sistemas de artilharia anti-aérea à Sérvia em fevereiro

Vitaly V. Kuzmin/www.vitalykuzmin.net
Pantsir-S1 com mísseis terra-ar foram encomendados por ordem do presidente sérvio.

A Sérvia deve receber já em fevereiro próximo os mísseis encomendados em outubro de 2019 da Rússia. Na época, o país assinou contrato de aquisição de sistemas de artilharia antiaérea Pantsir-S1, de produção russa.

Em novembro do ano passado, Aleksandr Milheev, chefe da Rosoboronexport, a única exportadora autorizada de armas e equipamentos militares do país, confirmou à agência de notícias Tass que a Rússia poderia fornecer os armamentos à Sérvia já no início de 2020. Além disso, de acordo com uma fonte da agência no complexo militar-industrial russo, a entrega será realizada já em fevereiro deste ano. 

O complexo Pantsir-S1 foi criado para proteger instalações civis ou militares de ataques aéreos. Desenvolvido pelo centro de pesquisas e desenvolvimento de Tula em 1994, o sistema pode atingir alvos aéreos a uma distância de 200 metros a 20 quilômetros a altitudes entre 5 e 15 quilômetros.

Uma bateria de Pantsir-S1, composta por seis veículo, é capaz de destruir até 24 alvos simultaneamente, sejam mísseis, aviões, helicópteros, veículos blindados ou barcos.

O armamento do sistema inclui 12 mísseis antiaéreos hipersônicos guiados 57E6 e uma metralhadora de cano duplo de calibre de 30 mm 2A38M com alcance horizontal de até 4 quilômetros e vertical de até 3 quilômetros. A cadência de tiro da metralhadora é de 1.400 disparos por minuto.

LEIA TAMBÉM: Conheça as armas mais exóticas já fabricadas pela Rússia

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies