Rússia testa novo sistema de artilharia para navios de guerra

Legion Media
Versão terrestre de arma já passou pela campanha militar na Síria. Agora, o Ministério da Defesa está criando versão naval para proteger as fronteiras marítimas russas.

Os militares russos iniciaram testes com o novo sistema de artilharia Pantsir-ME, criado a partir do sistema de defesa antimíssil terrestre Pantsir-S1.

A versão marítima foi criada especialmente para interceptar mísseis e outros projéteis sob condições meteorológicas difíceis, chuvas, ventos e tempestades. O sistema será mais compacto que a versão terreste Pantsir-S1 e é revestido com material especial para suportar as mais severas condições meteorológicas.

"A principal diferença é que os mísseis do sistema terrestre Pantsir-S têm que interceptar alvos com rotas previsíveis. Os mísseis antinavios voam refletindo a superfície da água e, durante tempestades, sobre as ondas, o que dificulta a previsão das rotas de voo", disse o engenheiro-chefe da Corporação de Sistemas de Alta Precisão, Aleksandr Jukov.

"O comando militar vê o Pantsir-ME como o principal sistema de defesa antiaérea para navios de guerra da próxima década. O sistema será instalado nos novos navios de guerra 'Karakut' e substituirá os sistemas de defesa aérea obsoletos em outros navios, inclusive no porta-aviões Almirante Kuznetsov," disse o ex-analista militar do jornal Izvéstia, Dmítri Safonov.

"O Pantsir-ME é equipado com um módulo de radares com inteligência artificial que detecta todos os tipos alvos aéreos modernos. Ele transmite todas as informações diretamente para um posto de comando, onde os militares tomam decisões sobre como abrir fogo", explica Safonov.

Segundo ele, um posto de comando pode efetivamente monitorar e operar até quatro sistemas Pantsir-ME com metralhadoras e lançadores de foguetes. Um sistema necessita de uma tripulação de três pessoas: o comandante-chefe, o operador de módulo e o engenheiro.

Ao contrário dos sistemas terrestres Pantsir-S1, que disparam 80 projéteis de artilharia por segundo (4.800 por minuto), os sistemas marítimos podem lançar 160 por segundo (cerca de 10.000 por minuto).  

Além disso, o Pantsir-ME é armado com até oito mísseis guiados de curto alcance 57E6-E1 que são eficazes contra alvos aéreos, voando a velocidades de até 1.000 metros por segundo. Os engenheiros criaram especialmente para a versão marítima do sistema um método de recarga automática que insere novos mísseis a partir do interior da doca.

O sistema ‘Pantsir-ME’ também pode rastrear até quatro alvos aéreos simultaneamente.

"O ‘Pantsir-ME’ cria uma cúpula antiaérea de 20 quilômetros ao redor do navio no qual está instalado. É uma arma de defesa muito eficaz que poderá ser usadas em potenciais conflitos", diz o diretor-geral da Corporação de Sistemas de Alta Precisão, Aleksandr Denissov.  

Caraterísticas técnicas do sistema de mísseis antiaéreos Pantsir-ME

  • Alcance dos mísseis: de 1,2 a 20 km
  • Calibre da metralhadora:  30 mm;
  • Munições: 1.400 balas
  • Cadência de tiro: 10.000 disparos por minuto
  • Alcance de detecção: até 20 km

LEIA TAMBÉM: Os 7 melhores hovercrafts militares e civis russos

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies