Mineradora encontra “diamante-matriôchka” na Rússia

Press photo
Descoberto em uma mina na Iakútia, o cristal tem outro diamante que se move livremente dentro dele. A mineradora Alrosa anunciou que nunca viu nada parecido antes.

Em uma mina da Iakútia, funcionários da Alrosa encontraram uma espécie de “diamante-matriôchka”: o minério contém uma miniatura que se movimenta livremente em seu interior.

“Pelo que sabemos, nunca foram encontrados diamantes desse tipo na história da mineração mundial de diamantes. Ele é realmente uma criação única da natureza, ainda mais que a natureza não gosta de vazio”, disse o vice-diretor de inovação, pesquisa e desenvolvimento da Alrosa, Olég Kovaltchuk, em comunicado da empresa.

O diamante “externo” é pequeno (0,62 quilates, com dimensões máximas de 4,8 × 4,9 × 2,8 milímetros), e o cristal interno é, claro, ainda menor (aproximadamente 0,02 quilates e 1,9 × 2,1 × 0,6 milímetros).

Segundo os especialistas da Alrosa, o diamante interno se formou o primeiro, sendo depois envolvido pelo externo. Como, exatamente, isto aconteceu ainda não se sabe.

“Existem duas hipóteses principais: uma é que, enquanto era formado, o diamante teria sido envolvido por um mineral que posteriormente se dissolveu sob a superfície da terra; a outra é que, como resultado do crescimento extremamente rápido do diamante interno, uma camada de substância porosa de diamante policristalino teria se formado e, posteriormente, teria se dissolvido por processos mais agressivos do manto”, explicou Kovaltchuk.

Segundo Kovaltchuk, o “diamante-matriôchka” é único, pois as cavidades que se formam em cristais geralmente são preenchidas com outros minerais.

O comunicado da Alrosa não explicita qual será o preço ou o destino do diamante.

No início de agosto de 2018, a Alrosa vendeu o maior diamante da Rússia, da coleção “Dinastia”. Ele é um mineral redondo de 51,38 quilates na cor D (incolor), com pureza VVS1 (muito puro). Segundo a empresa, este é o mais limpo dos grandes diamantes lapidados "em toda a história da arte joalheira russa".

VEJA TAMBÉM: Por dentro das megaestruturas russas: a maior reserva do mundo para a extração de diamantes

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies