10 fatos sobre a ‘Tsar Bomba’, a mais potente arma nuclear já detonada

Modelo da bomba termonuclear AN602 em exposição dedicada aos 70 anos da indústria nuclear “A reação em cadeia”, no centro de Moscou

Stanislav Krasílnikov/TASS
Em 30 de outubro de 1961, em Nova Zembla, uma ilha no oceano Ártico, a União Soviética detonou a mais potente bomba da história da humanidade, conhecida como “Tsar Bomba”. Com a potência de 4.000 bombas atômicas de Hiroshima, a explosão pegou os serviços secretos dos Estados Unidos de surpresa e chocou o mundo.

1. A bomba de hidrogênio AN602, conhecida pelo codinome “Ivan”, dado por seus desenvolvedores, tinha dimensões nunca vistas antes e continua sendo a maior até hoje. Com oito metros de comprimento, a bomba pesava 27 toneladas.

2. Os dispositivos nucleares da “Tsar Bomba” foram desenvolvidos pela equipe de físicos nucleares soviéticos liderada por Ígor Kurchatov e composta pelo vencedor do Prêmio Nobel Andrei Sákharov, Víktor Adamski, Iúri Babáiev, Iúri Smirnov e Iúri Trutnev.

3. A bomba foi apresentada ao público durante o 22º Congresso do PCSU (Partido Comunista da União Soviética).

4. A AN602 foi lançada pelo major Andrei Durnovtsev a partir do bombardeiro estratégico Tupolev Tu-95, conhecido como “Bear” (urso) pela Otan. O avião foi especialmente modificado para alojar a bomba.

A “Tsar” estava equipada com paraquedas para retardar a descida – o que levou apenas três minutos – e dar tempo para o piloto se afastar. Após a missão bem-sucedida, Durnovtsev se tornou tenente-coronel e foi nomeado herói da URSS.

5. A detonação da bomba nuclear soviética causou a maior explosão de origem humana jamais vista.

6. A pressão sentida no local da explosão foi de 211.000 quilos por metro quadrado (20,7 bar), mais de dez vezes a pressão habitual sobre um pneu de carro. A energia luminosa liberada pôde ser vista a uma distância de até 1.000 km, com céu nublado. A energia térmica era capaz de atingir e matar pessoas a 100 km da explosão.

7. A explosão produziu uma nuvem tipo cogumelo de 64 quilômetros de altura, o que equivale à altura de sete montes Evereste. A onda de choque quebrou vidros a mais de 900 quilômetros da explosão. Caso a explosão tivesse ocorrida debaixo da terra, o impacto causa pela “Tsar Bomba” teria sido de 7,1 na escala de Richter.

8. Universidades e observatórios da França, Inglaterra, Japão, Estados Unidos registraram movimentos sísmicos causados pela explosão. Manifestações contra o teste nuclear aconteceram em várias capitais mundiais.

9. A Casa Branca rapidamente emitiu um comunicado no qual o então presidente dos EUA John F. Kennedy declarou: “O atual arsenal nuclear norte-americano é superior, em quantidade e qualidade, ao de qualquer outra nação. Os EUA têm poder militar suficiente para destruir qualquer nação que deseje iniciar uma guerra termonuclear”.

10. Devido a seu tamanho enorme, a AN602 era uma arma impraticável para uso operacional em uma hipotética guerra entre os Estados Unidos e a URSS. E os líderes da URSS sabiam disso. Segundo os cientistas militares, a “Tsar Bomba” foi criada meramente para fins científicos e de propaganda.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

LEIA TAMBÉM: 5 tanques russos inusitados que nunca foram usados em combate

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies