Rússia construirá seu primeiro porta-aviões nuclear

bastion-karpenko.ru
Obras de construção do porta-aviões ‘Storm’, que poderá transportar até 100 aeronaves simultaneamente, começarão em 2023.

O programa estatal de armamento para o período de 2019 a 2025 abrangerá o primeiro porta-aviões nuclear da Rússia, segundo o jornal estatal russo Rossiyskaya Gazeta.

“As pesquisas e testes experimentais do navio estão incluídos no atual programa estatal de armamentos. O porta-aviões terá uma usina nuclear e deslocamento de cerca de 70 mil toneladas”, disse uma fonte da indústria naval à agência de notícias TASS.

O Centro Científico Estatal Krilov já desenvolve o projeto do porta-aviões nuclear, que recebeu o nome ‘Storm’ (que pronuncia-se em russo “chtorm” e significa “tempestade” em português). O comprimento do navio, que poderá transportar até 100 aeronaves ou helicópteros de uma só vez, será de 330 metros.

A construção do novo cruzador pesado, que ficará baseado na cidade de Severomôrsk (1.900 quilômetros a norte de Moscou), deverá começar em 2023 e levará pelo menos sete anos.

Embora o “Storm” seja desenvolvido com um sistema de propulsão normal, ele receberá também o sistema de propulsão nuclear, provavelmente, composto de reatores RITM-200, previamente testados no quebra-gelo “Árktika”.

Esses motores nucleares permitirão alcançar a velocidade de 30 nós (cerca de 55 km/h). A tripulação do navio será composta por quase 4 mil pessoas.

O porta-aviões terá um sistema de defesa antiaérea moderno baseado em versões navais dos complexos S-500, segundo o Rossiyskaya Gazeta.

O “Storm” russo será semelhante ao porta-aviões nuclear norte-americano “Gerald R. Ford”, de acordo com o professor da Academia de Ciências Militares da Rússia Vadím Koziúlin.

Como o navio norte-americano, o projeto russo terá um convés completamente aberto que não será protegido pela artilharia.

"Será um aeroporto flutuante acompanhado por um esquadrão de navios de guerra", diz Koziúlin.

"O porta-aviões ‘Storm’ precisará de sua própria infraestrutura: será preciso construir um cais especial e proteger o navio da terra, do ar e do mar. Isso significa que o Ministério da Defesa terá que criar unidades de guarda costeira e de defesa antiaérea adicionais”, disse o analista militar e vice-diretor do Instituto dos Países da CEI (Comunidade dos Estados Independentes), Vladímir Evséev.

Hoje, a Marinha russa conta com apenas um porta-aviões não nuclear “Almirante Kuznetsov”, considerado peça-chave da frota russa.

Na época soviética os militares começaram a construção do porta-aviões nuclear “Ulianovsk” que deveria poder transportar até 80 aeronaves, mas o projeto nunca foi concluído.

LEIA TAMBÉM: Os 11 navios mais poderosos da Marinha russa

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies