Químicos russos criam material de impressão 3D tão resistente quanto metal

Pixabay
Material pode ser útil na criação de vasos sanguíneos artificiais, entre outros fins.

Pesquisadores do Instituto de Combinações Macromoleculares da Academia Russa de Ciências apresentaram um novo material de impressão 3D com maior resistência do que o habitual, diz Serguêi Liulin, diretor da instituição, citado pela agência TASS.

“Apresentamos materiais baseados em polímeros resistentes ao calor, com os quais se produz filamento, ou seja, o fio de polímero com o qual as impressoras 3D são alimentadas. Esses filamentos testados demostram alta resistência nos objetos criados, de 90 a 100 megapascais, quando o aço tende a atingir de 200 a 300”, explicou Liulin.

LEIA TAMBÉM: Novo sistema de reconhecimento facial ajuda polícia a encontrar criminosos na Rússia 

Segundo o pesquisador, o principal problema com a robustez dos itens poliméricos feitos com impressora 3D é sua estrutura porosa. No entanto, o novo material permite manter uma alta solidez, embora conservando a característica. “Também parece ser particularmente resistente a altas temperaturas”, continuou.

Para Liulin, o novo material pode ser útil tanto para indústria quanto medicina (por exemplo, na criação de vasos sanguíneos artificiais e recipientes de armazenamento de sangue).

 

 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies