Forças Armadas russas receberão novos lança-chamas e granadas híbrido

Oleg Buldakov/TASS
Diferentemente de seus análogos, a nova arma portátil deverá ser totalmente segura para o atirador.

No início de fevereiro, o Ministério da Defesa da Rússia tornou parcialmente público o lançamento de um novo lança-chamas e lança-granadas híbrido, o “Smes” (“mistura”, em russo).


A maior parte das caraterísticas técnicas da arma, porém, permanece secreta.

Segundo uma fonte no complexo militar-industrial, os desenvolvedores usaram a experiência no uso de lançadores de granadas e de chamas na Síria e durante as operações secretas das Forças Especiais russos no exterior.

“A tecnologia da “Smes” deverá ser parecida com a do atual lança-chamas do exército russo ‘Chmel’. É um pulverizador de substância inflamável em aerossol”, explica o analista militar do jornal Izvêstia, Dmítri Safonov.

“Dentro da arma há um projétil e, quando o gatilho é pressionado, ele detona a substância e cria um jato de chamas”, disse.

De acordo com ele, a nova arma será usada em batalhas a distâncias de até 30 metros e a fim de expulsar os inimigos de ambientes fechados.

Além disso, segundo Safonov, os desenvolvedores devem resolver o principal problema de todos os modelos anteriores desse tipo de armas.

“Desde a Primeira Guerra Mundial, o lança-chamas sempre foi uma arma muito perigosa não apenas para o inimigo, mas também para os atiradores. O cilindro com mistura inflamável pode explodir nas costas caso ele seja atingido por uma bala ou projétil. A nova arma deverá ser totalmente segura para o atirador”, completou o especialista, sem especificar que tipo de tecnologia será implementado.

O “Smes” será entregue ao exército russo em 2020.

LEIA TAMBÉM: Rússia terá drone submarino nuclear, o ‘Poseidon’

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies