Rússia vende novos navios militares à India

"Admiral Makarov", fragata do projeto 11356.

Vitaly V. Kuzmin
Contrato foi fechado em quase US$ 1 bilhão para que fragatas russas do projeto 11356, equipadas com mísseis de cruzeiro Kalibr, passem a defender as fronteiras marítimas da Índia nos próximos três anos.

No final de novembro, a Rússia e a Índia assinaram um contrato de US$ 950 milhões para o fornecimento de fragatas do projeto 11356 às Forças Armadas da Índia. Segundo o fabricante das fragatas, as primeiras embarcações serão entregues à frota da Índia nos próximos três anos.


As fragatas do projeto 11356 são quase invisíveis para sistemas de radar e de reconhecimento acústico. Elas podem ser colocadas em uso em áreas distantes do continente e atingir velocidades de até 30 nós, bastante alta para um navio com deslocamento de 4 mil toneladas, comprimento de 125 metros e largura de 15,2 metros.

A fragata pode viajar até 5 mil milhas náuticas sem reabastecimento e é equipada com o sistema de radares “Fregat-M2EM”.

Além disso, o navio tem diversos complexos de controle de incêndio e supervisiona todos os sistemas de armas antiaéreos e de artilharia a bordo. Entre eles, está a instalação de artilharia A-190 com munições de calibre de 100 mm, que podem perfurar blindagens de aço, e dois AK-630 com canhões de calibre de 30 mm.

Para combater submarinos, as fragatas foram equipadas com dois torpedos de 533 mm e um lançador de bombas RBU-6000.

Na popa do navio há também uma plataforma de desembarque para helicópteros militares e de transporte Ka-27 e Ka-31.

A arma mais importante do navio, porém, é o lançador 3S14 que pode lançar os mais modernos mísseis russos, de modelo Kalibr.

Kalibr

Estes mísseis de cruzeiro são considerados a base do escudo de mísseis russo. Todos os novos navios e submarinos russos são equipados com os mísseis deste tipo.


Com 8 metros de comprimento e 2 toneladas, esses grandes mísseis alcançam 3.000 km/h e são três vezes mais rápidos que a velocidade do som.

Porém, segundo uma fonte no complexo militar-industrial, as versões para exportação terão limite de 300 km de alcance.

Cada míssil poderá ser equipado com ogivas cujo poder explosivo é equiparável ao de uma arma nuclear.

Os mísseis de alta precisão podem destruir alvos enormes sem subsequente contaminação radioativa, o que permite a entrada no local da explosão logo após o ataque.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies