Filmes de guerra soviéticos ganham nova resolução com uso de redes neurais

Mikhail Kalatozov/Mosfilm, 1957
Gigante de tecnologia russo Yandex usou tecnologia para revitalizar filmes sobre a Segunda Guerra Mundial. Mas nem todo mundo ficou feliz com o resultado.

Na última quarta-feira (9), a Rússia celebrou uma das datas mais importantes da história nacional, o Dia da Vitória, que marca a rendição da Alemanha nazista em 1945. Milhões de russos marcharam pelas ruas com retratos de parentes que lutaram na Segunda Guerra Mundial e, em casa, assistiram a filmes da época soviética.

“O Dia da Vitória é um dia para assistir a filmes antigos sobre a guerra, mas a qualidade dessas obras está longe do desejável”, declarou o Yandex, em uma nota.

“Queríamos saber se era possível corrigir isso e decidimos realizar um experimento: pegamos alguns filmes e aplicamos uma tecnologia que aumenta a resolução das imagens com a ajuda de redes neurais”, lê-se no comunicado.

O Yandex aplicou a tecnologia SuperResolution, que melhora a resolução da imagem, em sete dos mais populares filmes soviéticos sobre a guerra. 

Entre os escolhidos estão “Quando Voam as Cegonhas” (1957) – o único filme soviético a ganhar a Palma de Ouro no Festival de Cannes, em 1958; “O Destino De Um Homem” (1959), de Serguêi Bondartchuk; “A Infância de Ivan” (1962), de Andrêi Tarkóvski; e “O Pai do Soldado” (1964), de Rezo Tchkheidze, e outros três.

Antes e depois

A imagem se tornou visualmente mais nítida. A diferença entre as versões antes e depois do processamento é sobretudo perceptível ao observar os detalhes.

A tecnologia de rede neural permite estudar expressões faciais dos personagens e analisar a textura das roupas, entre outros elementos. Além do mais, ajuda a corrigir defeitos, como luz excessiva no rosto, ou diminuir a sombra em objetos.

De um modo geral, o público russo aprovou a nova resolução. “Foi ótimo que eles não coloriram os filmes; isso é mais prejudicial do que útil, mas a rede neural fez um ótimo trabalho”, escreveu um fã de cinema soviético em um fórum sobre o tema.

“‘O Pai do Soldado’ ​​é um dos meus filmes favoritos. Se é possível melhorar a qualidade sem afetar o conteúdo emocional da imagem, por que não fazê-lo?”, disse outro membro do fórum.

Ainda assim, a tecnologia não esteve imune a críticas.

“Considero esses filmes quase como documentário. Eles parecem naturais em sua qualidade original”, escreveu um usuário. “Por que mudar isso? É o mesmo que colorir noticiários do fronte. Embora seja possível fazê-lo, é realmente necessário?”

Leia também 5 curiosidades sobre o estúdio Mosfilm.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais