Após derretimento de geleira, nova ilha é identificada no Ártico russo

Arquipélago de Nova Zembla está situado entre os mares de Barents e de Kara

Arquipélago de Nova Zembla está situado entre os mares de Barents e de Kara

Roscosmos
Satélites de sensoriamento remoto detectaram massa terrestre no Círculo Ártico. Mas seu surgimento não é uma boa notícia para o planeta.

O derretimento de uma geleira no arquipélago de Nova Zembla deu origem, três meses atrás, a uma nova ilha oceano Ártico, segundo a agência espacial Roscosmos.

A ilha, localizada onde a geleira Vilkitsky-Yuzhny antes cobria o arquipélago, foi descoberta no último dia 31 de janeiro durante uma conferência estudantil em Samara. As imagens dos satélites de sensoriamento remoto russo Kanopus-V, e dos europeus Landsat 7/8 e Sentinel-1/2 detectaram a nova massa terrestre, de apenas 200 m2.

Os documentos para reconhecimento oficial da nova ilha foram enviados para a Associação Geográfica da Rússia, onde aguardam aprovação oficial.

Os alunos fizeram descobertas preocupantes durante as pesquisas e alertaram para a “velocidade alarmante” com que as geleiras na região estão derretendo. Estima-se que ritmo dobrou de 2001 a 2015, em comparação com o período entre 1959 e 2001.

Após a divulgação dos estudos, o Instituto de Física Terrestre-Solar, do braço siberiano da Academia Russa de Ciências, lançou uma rede de satélites para estudar a ionosfera acima do Ártico e examinar as mudanças de condições no planeta.

Você sabia que alguns soviéticos planejavam derreter o Ártico para transformar o norte da Rússia em um jardim florido? Leia mais aqui.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies