Quais armas as Forças Aerotransportadas russas receberão nos próximos anos?

As Forças Aerotransportadas serão as primeiras a receber os novos pacotes de equipamento operacional Rátnik-2 (“Guerreiro”, em tradução livre).

As Forças Aerotransportadas serão as primeiras a receber os novos pacotes de equipamento operacional Rátnik-2 (“Guerreiro”, em tradução livre).

Alexey Filippov/Sputnik
Governo injetará US$ 70 bilhões adicionais em modernização e aquisição de novos instrumentos para as Forças Aerotransportadas, inclusive sistemas de artilharia e equipamentos operacionais Rátnik-2.

Até 2025, o governo russo injetará US$ 70 bilhões adicionais para modernizar a infantaria e as Forças Aerotransportadas.

O capital será investido em desenvolvimento de novos armamentos e equipamentos para a “infantaria voadora”.

Primeiramente, os militares pretendem adquirir novos sistemas de artilharia autopropulsionados que substituirão o soviéticos, já obsoletos, Nona-S e Sprut, equipados com armas de calibre de 120 mm e 125 mm.

O novo sistema de artilharia Lotos terá duas versões: uma com armas de calibre de 120 mm e a outra, de 152 mm. Segundo analistas militares, os novos sistemas terão maior poder de fogo, alcance e mobilidade.

No entanto, os testes do Lotos levarão alguns anos. Durante o período, o Ministério da Defesa pretende modernizar os sistemas soviéticos.

Em 2018, as Forças Aerotransportadas receberão 30 sistemas de artilharia autopropulsionados Sprut-SD com armas de calibre de 125 mm, que podem perfurar a blindagem da maioria dos tanques modernos.

A pasta também pretende aumentar o número de veículos blindados de transporte de pessoal, e até 2020, as Forças Aerotransportadas receberão 180 veículos BMD-4. Esses veículos podem ser transportados e lançados de aviões junto aos sistemas de artilharia Sprut-SD.

Os BMD-4 são anfíbios, e podem se mover debaixo d’água a uma velocidade de até 10 km/h

Novo kit de combate

As Forças Aerotransportadas serão as primeiras a receber os novos pacotes de equipamento operacional Rátnik-2 (“Guerreiro”, em tradução livre).

Segundo o Ministério da Defesa russo, até o final de 2018, essas tropas serão totalmente equipadas como um novo kit de combate.

O Rátnik- 2 é um conjunto de sistemas integrados de armas, defesa, gerenciamento, apoio à vida e fonte de energia. O kit completo Rátnik-2 é composto por 59 itens, entre eles colete à prova de balas, capacete, fone de ouvido com proteção ativa, óculos de proteção, dispositivos de reconhecimento e de visão térmica.

Os sistemas são projetados para operar sob quaisquer condições climáticas, variando de 30º C negativos a 50º C positivos.

A camuflagem do Rátnik também foi especialmente concebida para dificultar a detecção do usuário por câmeras infravermelhas.

O traje inclui filtros de água extras, kit de primeiros socorros, uma barraca e saco de dormir, e pesa 20 quilos.

Ainda não se sabe, porém, qual arma será desenvolvida para o kit. Por enquanto, os dois principais candidatos são os fuzis AK-12 e AEK-971, ambos com munição 5,45.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies