Em exercícios, Rússia e Bielorrússia exibem novo aparato militar contra terroristas

Manobras contaram com 700 blindados e 13.000 soldados de ambos os países

Manobras contaram com 700 blindados e 13.000 soldados de ambos os países

Serguêi Averin/RIA Novosti
Manobras militares conjuntas, realizadas de 14 a 20 de setembro, apresentaram uma série de novos sistemas e veículos do Exército projetados para combater a ameaça do Estado Islâmico.

Cerca de 700 blindados, entre leves e pesados, participaram dos recentes exercícios militares Rússia-Bielorrússia, ao lado de 13 mil militares. O foco do Zapad-2017 foi testar como os países estão preparados para lidar com potenciais ameaças terroristas.

Durante o período, além de máquinas já conhecidos, novos equipamentos militares foram exibidos pela primeira vez ao público.

Lançador Múltiplo de Foguetes Polonez 

Lançador múltiplo Polonez na 8ª Exposição Internacional de Armas e Equipamentos Militares, em Minsk

É um novo sistema russo-bielorrusso destinado a substituir os lançadores múltiplos de foguetes da época soviética Uragan e Smertch, ainda usados no Exército bielorrusso.

O Polonez tem dois lançadores com foguetes de 300 mm capazes de atingir alvos a uma distância de até 200 km. Cada míssil pesa cerca de 750 quilos e, segundo Vadim Kozulin, professor da Academia de Ciências Militares, possui três ogivas diferentes.

“Esses são sistemas com navegação GPS e o dobro do alcance dos mísseis Smertch. Mas ainda não se sabe se os novos mísseis terão ou não o poder de fogo devastador do sistema anterior. A potência pode ter sido perdida ao aumentar o alcance”, explica.

Embora tenha sido revelado em 2015, esta foi sua primeira aparição pública.

BMPT-72, o Exterminador-2

BMPT-72, ou Exterminador-2, em ação durante o Zapad-2017

Uma das revelações militares mais esperadas era o chamado Exterminador-2. Projetado como apoio ao T-14, já havia surpreendido os visitantes da exposição militar Army-2017, em agosto, na região de Moscou, e agora provou o quão devastador pode ser ao lado dos tanques T-72B3, T-80 e T-90.

O Exterminador é projetado especialmente para conflitos urbanos. Carrega quatro lançadores de mísseis Ataka 9M120, dois canhões 2A42 de 30 mm, dois lançadores de granadas AG-17D e uma metralhadora coaxial PKT de 7,62 mm.

No entanto, embora mais barata, a versão modernizada do Exterminador-1 tem poder de fogo reduzido. Os fabricantes extraíram o chassi e as placas de armadura pesada do T-90, alterando-os pelo do T-72. Algumas armas do modelo anterior também foram retiradas, como, por exemplo, os lançadores automáticos AGS-17.

“Dentro de alguns meses, o Ministério da Defesa russo anunciará quantas dessas unidades de apoio serão fabricadas para o Exército. Isso será anunciado como parte do novo programa militar para o período de 2018 a 2025”, afirma Kozulin.

Blindado de patrulha e reconhecimento Caiman

Modelo do blindado exposto em feira em Minsk

Outro recém-chegado para os militares da Bielorrússia é o Caiman, um veículo blindado de patrulha e reconhecimento. Pode não ser a máquina mais temida de todos os tempos, mas ainda tem função garantida diante de possíveis ameaças.

Esse veículo foi feito para operações de escuta e sabotagem, bem como de patrulha em áreas urbanas. Pode transportar até seis homens armados e tem alcance de mil km. Pode inclusive superar obstáculos aquáticos ou ‘nadar’ a velocidade de até 8 km/h.

Também pode ser equipado com uma metralhadora pesada ou com um lança-granadas. Como mostraram os testes militares, sua armadura é capaz de suportar o impacto direto com projéteis de 7,62 mm perfuradores de blindagem.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais