Contra manifestantes, polícia russa receberá reforço de veículo-escudo

Novo veículo da Guarda Nacional foi desenvolvido pelo Consórcio Kalashnikov

Novo veículo da Guarda Nacional foi desenvolvido pelo Consórcio Kalashnikov

kalashnikov.media
Veículos serão equipados com escudos de aço de três metros de altura, vidro à prova de bala e jatos de água.

Em breve, os participantes de manifestações na Rússia protestos enfrentarão mais do que apenas policiais com escudos, cassetetes e coletes à prova de bala – o novo blindado do órgão terá escudos de aço de três metros de altura e vários jatos de água.

“Diversos tipos de sistemas de proteção e outros equipamentos policiais são hoje desenvolvidos em todo o mundo. Eles são concebidos de diferentes formas, mas o objetivo é o mesmo: proteger os agentes e não machucar os manifestantes”, disse ao Russia Beyond o professor da Academia de Ciências Militares Vadim Kozulin.

Apresentado durante a exposição Army-2017, nos arredores de Moscou, pelo Consórcio Kalashnikov, o novo veículo destinado à Guarda Nacional russa faz jus a seu nome, “Shield” graças ao escudo de aço com 4 metros de largura e 3 metros de altura.

“É o primeiro do tipo na Rússia, mas não é único, pois veículos similares já são usados em todo o mundo para dispersar multidões. A maioria de suas características são secretas, portanto, só podemos falar sobre as mais óbvias”, disse Koluzin.

Em primeiro lugar, o especialista destacou as janelas das quais oficiais podem disparar balas de borracha. “Além disso, os painéis laterais podem ser abertos como asas gigantes para oferecer maior proteção”, acrescentou.

Há também correntes de metal penduradas da parte inferior do veículo para proteger as pernas de oficiais de ataques com coquetéis molotov, pedras, bastões de baseball e qualquer outra outro objeto lançado por manifestantes.

“Hoje, as Forças do Interior russas usam apenas cassetetes de borracha, escudos e gás lacrimogênio para combater multidões. Não é o método mais eficaz e seguro para ambos os lados, então, é preciso substituir por armas modernas, eficazes e seguras.”

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.