Tomsk, a cidade perdida entre o passado e o futuro

Ricardo Marquina
Apesar da quantidade de casas antigas em ruínas, Tomsk continua a ser um importante centro administrativo da Sibéria, reunindo educação, indústrias e recursos energéticos.

Tomsk é centro administrativo da região federativa de Tomsk, localizada às margens do rio Tom. É uma das cidades mais antigas da Sibéria.

Tomsk foi fundada por decreto do tsar Boris Godunov em 1604. A descoberta de ouro ali em 1830 estimulou o amplo desenvolvimento de Tomsk no século 19.

Em meados do século 19, um quinto dos moradores da cidade eram exilados. No entanto, dentro de alguns anos, a cidade conseguiu se reinventar como centro educacional da Sibéria.

Como muitas cidades da Sibéria, Tomsk tornou-se o novo lar de muitas fábricas que tentavam se afastar da zona de conflitos no início da Segunda Guerra Mundial.

A evolução da cidade levou o governo soviético a criar a região de Tomsk.

A fábrica local de cerveja é um complexo razoavelmente grande que, embora administrado por uma empresa alemã, conta com trabalhadores russos.

A Tômskoie Pívo é uma das maiores fabricantes de cerveja e kvass da Sibéria ocidental, e sua capacidade de produção gira em torno de 20 mil hectolitros de cerveja por ano.

Durante sua história de 125 anos, a cervejaria nunca teve seu trabalho interrompido e hoje é uma das mais antigas empresas na região de Tomsk.

Após a Segunda Guerra Mundial, quase 10% de todos os moradores da cidade eram estudantes, o que deu origem a seu apelido de "Atenas siberiana".

O grande número de instituições de ensino contribuiu para a cidade se tornar um importante centro para o setor de TI da Rússia.

A impressionante arquitetura comercial e residencial de Tomsk ilustra a diversidade da cultura siberiana na virada do século 20.

Em 1911, a zona norte da cidade ganhou a catedral neobizantina de São Pedro e São Paulo, que permaneceu aberta durante a maior parte da época soviética.

A parte mais característica do patrimônio arquitetônico da cidade está exposta em seus bairros com casas de madeira decoradas.

Cabe lembrar que Tomsk admitiu uma grande variedade de crenças religiosas, além da Igreja Ortodoxa Russa. A praça Tatar abriga a Mesquita Branca e um centro cultural.

Com mais de meio milhão de habitantes e uma população regional de quase um milhão, Tomsk continua a ser um importante centro administrativo, educacional, industrial e de recursos energéticos da Sibéria.

Proteger o meio ambiente continua a ser uma das principais preocupações ali, sobretudo pela área ter uma beleza natural estonteante.

Até os russos confundem as cidades do país (Tomsk, Omsk etc.)... E você? Descubra neste teste!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies