Eslavo: escravo ou escravizador?

Comércio nos primórdios do Estado eslavo oriental

Comércio nos primórdios do Estado eslavo oriental

Getty Images
A conexão de longa data estabelecida por linguistas começa a gerar dúvidas.

Muitos pesquisadores ocidentais modernos acreditavam haver uma clara ligação entre a palavra “eslavo” (em russo, "slav", e em inglês, "Slav" ou "Slavic") e "escravo" (em inglês, "slave", e em russo, "rab"). 

A rede de notícias britânica BBC, por exemplo, tem uma matéria sobre as origens da escravidão afirmando que o termo inglês “slave” originou-se de “slav”.

“Os eslavos, que habitavam uma grande parte da Europa ocidental, foram escravizados por muçulmanos da Espanha durante o século 9 d.C.”, explica o artigo da BBC.

E não é só a BBC que faz essa conexão. A mesma definição é encontrada em dicionários etimológicos on-line, onde se liga “slave” à palavra em latim “slav”, que tem o mesmo significado, de "escravo".

Durante o reinado de Otto, o Grande, os alemães capturaram muitos eslavos, que eram vendidos como escravos, por volta do século 10.

Hoje, a etnia eslava, que engloba russos, tchecos e outros, ocupa grande porção da Europa central e do leste europeu.

Eslavos em crônicas

O historiador russo Aleksêi Vinográdov  argumenta, no entanto, que em muitas línguas europeias a forma “slave” (escravo) mais próxima de "Slav" se difundiu somente no século 13.

Naquele tempo, não havia guerras de grandes proporções que pudessem produzir escravos eslavos na Europa ocidental.

Mas não é só em línguas contemporâneas que se estabeleceram relações entre os dois termos. “Slav” tem origem latina, e “slave” deriva de um termo medieval grego do Império Bizantino do século 6, muito antes do reinado de Otto.

Expansão eslava

Durante sua expansão, os eslavos atacaram o Império Bizantino nos Balcãs, destruíram edificações gregas e escravizaram povos da região.

Diversos historiadores, como o renomado pesquisador russo-soviético Ígor Froianov, enfatizaram que os eslavos fizeram muitos escravos. A maior parte dos escravos nessa região do mundo era de origem grega.

Quadro “Vida dos eslavos”, de Serguêi Ivanov / Domínio públicoQuadro “Vida dos eslavos”, de Serguêi Ivanov / Domínio público

De acordo com o historiador bizantino Procopius de Caesarea, todos os anos, a partir do início do reinado do imperador Justiniano (527 d.C.), os eslavos faziam incursões em busca de escravos.

Escritores gregos ainda descreveram os eslavos como aqueles que “não podem ser forçados à escravidão ou subjugados em seu próprio país”.

Assim, é difícil imaginar como o termo "eslavo" (Slav) teria dado origem a “escravo" (slave).

Simples homônimos?

Como explicar, então, a enorme similaridade das duas palavras na Grécia bizantina?

Uma hipótese é a de que elas seriam apenas homônimas: têm o mesmo som, mas têm significados diferentes.

Acredita-se hoje que a palavra grega Σκλάβος (sclavos) (escravo) deriva de um termo que significa “tomar um butim de guerra”.

Mas não há consenso sobre a etimologia de “slav”. Já houve uma teoria popular de que a palavra derivavado termo "slava" (do russo, "glória").

Essa seria a reação eslava à "abordagem eslava" (slave approach), mas a maior parte dos historiadores não a aceita.

As teorias mais populares, porém, são as de que "Slav" (eslavo) deriva de "slovo" (do russo, "palavra"), significando "pessoas que conseguem falar a nosso modo".

Também há historiadores que ligam a etimologia de "Slav" (eslavo) à antiga palavra indo-europeia "slauos", que significava "pessoas". 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.