8 endereços pelo mundo em homenagem a russos famosos

A Fonte Stravínski, em Paris.

A Fonte Stravínski, em Paris.

Legion Media
De Pedro, o Grande a Stravínski e Gagárin, de Paris a Nova York, veja quem deu nome a praças e ruas.

1. Rua Pedro, o Grande, Paris (França)

O tsar Pedro, o Grande, que fundou São Peterburgo e colocou a Rússia na rota da Europa, passou mais de um mês em Paris, em 1717, de 7 de maio a 20 de junho. Pedro pediu que o Duque de Orléans, regente do rei Luís XV, então com sete anos de idade, para retirar os protocolos da corte e lhe permitir se mover livremente pela cidade.

Pedro, que não queria ficar na opulência do Louvre, escolheu ficar na mansão Lesdiguières e visitou diversos locais. Na Ópera de Paris, porém, ele cochilou.  Apesar da falta de etiqueta, Pedro é lembrado pelos franceses como um homem nobre e curioso. Assim, não é de surpreender que ele tenha ganhado uma rua na capital francesa em 1884.

2. Praça Stravínski, Paris (França)

A Fonte Stravínski, em Paris. / Foto: Legion MediaA Fonte Stravínski, em Paris. / Foto: Legion Media

O compositor, regente e pianista Ígor Stravínski ficou famoso por seus balés Petrushka, O Rito da Primavera e O Pássaro de Fogo, que escreveu para Serguêi Diaghilev e sua companhia Ballet Russes, baseada em Paris.

Stravínski foi para Paris com a Ballet Russes em 1910, 1911 e 1913. Em 1920, ele se instalou por lá, onde passou 20 anos e escreveu três óperas, além de balés, sinfonias e concertos.

Mais tarde, ele foi para os Estados Unidos, onde recebeu cidadania, mas a capital francesa lhe rendeu homenagem batizando uma praã pública com seu nome, assim como uma fonte avant-garde decorada com personagens de seus balés próxima ao Centro Georges Pompidou.

3. Praça Demidov, Florença (Itália)

“Piazza Demidoff”, Florença. / Foto: Clément Bardot“Piazza Demidoff”, Florença. / Foto: Clément Bardot

Esta praça foi batizada em homenagem ao industrial e filantropo russo Nikolai Demidov, que presenteou a Universidade Estatal de Moscou com uma coleção de 3.000 raridades científicas naturais, entre outras doações.

Quando Demidov chegou a Florença em uma missão diplomática, ele construiu uma casa para órfãos e idosos. Ele também criou lá um museu de artes e uma galeria de pinturas. Os florentinos, em agradecimento, batizaram uma praça com seu nome e ergueram uma estátua sua de mármore lá.

4. Praça Lênin, Cavriago (Itália)

Monumento a Vladímir Lênin em Cavriago, Itália. / Foto: Legion MediaMonumento a Vladímir Lênin em Cavriago, Itália. / Foto: Legion Media

Esta cidadezinha na província de Reggio Emilia realmente mostrou simpatia pela Revolução Russa de 1917: os moradores juntaram 500 liras para apoiar o lídert do proletariado mundial.

Mais tarde, Lênin expressou gratidão em um de seus discursos, dando continuidade à amizade. Os moradores chegaram a elegê-lo cidadão honorário de Cavriago.

Em 1970, a cidade recebeu de presente um busto de Lênin, que chegou a ser levado como troféu pelas tropas fascistas. O original agora é mantido em um edifício municipal, e uma cópia foi instalada na praça que recebeu o nome do líder soviético.

5. Alexanderplatz, Berlim (Alemanha)

Alexanderplatz, em Berlim. / Foto: Global Look PressAlexanderplatz, em Berlim. / Foto: Global Look Press

Antes conhecida como Praça Royal Gates, o logradouro foi renomeado em 1805 por ordem do rei prussiano Frederick Wilhelm III em homenagem ao tsar Aleksandr I, após visita do imperador russo a Berlim para estabelecer a união contra Napoleão.

6. Rua Iúri Gagárin Street, Erfurt (Alemanha)

“Juri-Gagarin-Ring”, Erfurt. / Foto: Legion Media“Juri-Gagarin-Ring”, Erfurt. / Foto: Legion Media

Em1963, Iúri Gagárin, o primeiro astronauta no espaço, visitou a Alemanha Oriental em um tour pelo mundo. Assim, esta rua, anteriormente batizada em homenagem a Mao Tse Tung, foi batizada Gagárin.

Mais tarde, em 1986, um monumento foi erguido na rua. Muitos nomes soviéticos foram esquecidos, mas Gagárin ainda é muito respeitado em Erfurt. De tempos em tempos, a cidade tem um feriado especial chamado Dias de Gagágrin, que é dedicado ao astronauta.

7. Rua Serguêi Dovlátov Street, Nova York (EUA)

 

A rua “Sergei Dovlatov Way”, em Nova York. / Foto: Ivan Zakharchenko/RIA NôvostiA rua “Sergei Dovlatov Way”, em Nova York. / Foto: Ivan Zakharchenko/RIA Nôvosti

Graças a uma petição de 17 mil assinaturas, a prefeitura de Nova York renomeou um cruzamento no bairro do Queens em homenagem ao escritor soviético Serguêi Dovlátov em setembro de 2014.

Recém-chegado da União Soviética, Dovlátov viveu naquele quarteirão por mais de 10 anos e dedicou seus escritos às vidas de imigrantes soviéticos nos EUA.

Sua casa, próxima do cruzamento, tem uma placa em sua homenagem também, e sua mulher e filha ainda vivem lá.

8. Rua Tchkalov, Vancouver (EUA)

Chkalov Street, Vancouver, EUA. / Foto: Lester LuallinChkalov Street, Vancouver, EUA. / Foto: Lester Luallin

Em junho de 1937, o piloto soviético Valéri Tchkalov completou seu lendário voo sem paradas partindo da URSS aos EUA através do polo norte, em uma viagem de dois dias.

Após deixar  Moscou, o avião AHT-25 pousou na cidade americana de Vancouver. Tchkalov e sua equipe queriam chegar a São Francisco, mas ficaram sem combustível.

Na manhã seguinte, o piloto discursou sobre a amizade entre os povos, comparando as duas nações aos rios Volga e Columbia, ambos parte do mesmo oceano mundial. 

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.