10 lugares imperdíveis na Crimeia (FOTOS)

Balaklava.

Balaklava.

Getty Images
A pitoresca península do Mar Negro é famosa por suas praias, montanhas, vinhedos, palácios e riquíssima história. Listamos os lugares mais imperdíveis para visitar na Crimeia.
  1. Sevastopol
Monumento aos Navios Afundados.

O melhor lugar para começar uma viagem à Crimeia é a capital da região, Sevastópol. Sede da frota do Mar Negro, ela é uma cidade de glória militar. Pegue um barco turístico pela Baía de Sevastópol e você verá uma infinidade de navios, muitos deles na ativa. Não deixe de visitar o magnífico panorama “Defesa de Sevastópol”, que conta a história da Guerra da Crimeia entre 1854 a 1855.

Catedral de São Vladímir, em Chersonesos.

Uma das principais atrações da cidade são as ruínas da antiga polis grega Chersonesus Taurica. No século 10, pertenceu a Bizâncio e reza a lenda que este foi o lugar onde o príncipe Vladímir se converteu à ortodoxia e batizou o novo Estado chamado de Rus.

  1. Foros
Catedral da Ressurreição de Cristo.

Foros é o ponto mais ao sul da Crimeia. Nos tempos soviéticos, esse antigo assentamento, com sua pitoresca costa rochosa e clima ameno, brisa e floresta de pinheiros, era o destino preferido da elite do partido para férias e tratamento em spas. Aliás, seus spas ainda funcionam.

A principal atração de Foros é a Igreja da Ressurreição, do século 19, que tem vista para um penhasco. Da igreja, não deixe de subir nas montanhas e dar uma paradinha no restaurante “Baidarskie Vorota” para experimentar os mais deliciosos tchebureki (tortas de carne de carneiro) da Crimeia e uma vista de tirar o fôlego.

  1. Balaclava
Baía de Balaklava.

A sinuosa Baía de Balaklava oferece uma incrível paisagem natural, além de ser uma verdadeira marina da Crimeia, pontilhada de iates e barcos. É altamente recomendável alugar um veleiro e navegar pela baía até o mar aberto, alcançando as cavernas rochosas.

Fortificações no Museu de História Militar de Balaklava.

Mas, talvez, o principal destaque de Balaklava seja o Museu de História Militar. Ele está localizado dentro de um complexo subterrâneo que, na era soviética, tinha um abrigo e uma instalação de reparo submarino, além de um arsenal nuclear.

  1. Ialta
Vista da maior rota de ônibus elétricos do mundo.

Há muitas maneiras de ir do aeroporto de Simferopol a Ialta, mas recomendamos que você experimente a rota mais longa de ônibus elétricos do mundo: são 86 quilômetros ao longo de uma pitoresca estrada com vista para o mar.

Ialta é a “capital extraoficial” da costa sul da Crimeia e um dos balneários mais populares da península. É também uma cidade que nunca dorme, cheia de animados restaurantes que servem frutos do mar frescos e com todo o tipo de gente passeando pelo longo calçadão, onde você também verá artistas de rua e mágicos.

Calçadão de Ialta.

Os escritores russos gostavam de fazer viagens para relaxar e se recompor a Ialta: Antón Tchékhov passou os últimos seis anos de sua vida ali, e sua casa foi transformada em museu. No calçadão, há até um monumento a Tchékhov e à "dama com o cachorrinho" de sua história homônima, ambientada ali.

Ninho da andorinha.

Não muito longe da cidade fica o cartão de visita de toda a Crimeia: o castelo “Ninho da andorinha”, em estilo gótico. Recomendamos pegar um barco ao longo da costa sul (conhecida como Grande Ialta) e observar a partir da água este majestoso edifício, empoleirado como um pássaro no topo de uma falésia.

  1. Ai-Petri
Vista do topo de Ai-Petri.

Além da recreação à beira-mar, a Crimeia é famosa por suas montanhas. Um dos picos mais altos é o de Ai-Petri (1.234 metros), que pode ser alcançado através de um dos mais longos teleféricos sem suporte da Europa. Uma maneira um pouco menos radical de subir é por estrada (apesar de ela ser cheia de curvas), enquanto se desfruta da vista da cachoeira Utchan-Su.

Um dos mais longos teleféricos sem suporte na Europa.

No cume, vá ao restaurante para experimentar alguns pratos tártaros da Crimeia: pilaf, laghman (macarrão, carne, legumes) e tchebureki, e prove alguns vinhos autênticos da Crimeia. Mas não se esqueça de se agasalhar, mesmo no verão: venta muito lá em cima!

  1. Alupka
Palácio Vorontsov.

Esta pequena cidade turística é famosa principalmente pelo Palácio Vorontsov, construído no estilo inglês. No século 19, um elegante parque cobrindo mais de 40 hectares foi estabelecido ao redor do palácio.

Sua paisagem, com inúmeras esculturas, fontes, terraços e mais de 200 espécies de plantas de todos os cantos do globo é um ponto turístico de nascença. Aliás, Alupka oferece uma vista incrível de Ai-Petri e do Mar Negro, e é por isso que o pintor de paisagens marítimas Ivan Aivazovski gostava tanto de lá. Ainda existe um penhasco ali cujo nome faz homenagem ao pintor.

  1. Palácio Livadia
O Palácio Livadia.

Não muito longe de Ialta, fica um dos palácios mais luxuosos da Crimeia, que serviu como residência de verão do imperador Aleksandr 2°. Era costume que os tsares russos passassem o verão ali com suas famílias. Mais tarde, uma ala separada foi construída para Nikolai 2° ali.

Nos tempos soviéticos, o palácio imperial foi convertido em spa para trabalhadores e camponeses. O famoso escritor Maksím Górki era um dos que gostavam de descansar ali. Em fevereiro de 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, o edifício sediou a Conferência de Ialta dos líderes aliados Iôssif Stálin, Winston Churchill e Franklin Roosevelt.

Aliás, o Livadia Palace é o local onde o protagonista do romance premiado de Jonathan Littell “As Benevolentes” reside e faz passeios terapêuticos ao longo do Caminho do Tsar.

  1. Massandra
O palácio Massandra.

Outra residência imperial de verão, com um belo parque francês, pode ser vista no povoado de Massandra. No entanto, ela não foi usada como residência de longo prazo por nenhum dos tsares, que preferiam Livadia. Mais sobre o palácio de Massandra aqui.

Adega de Massandra.

Visitar a Crimeia e não provar o vinho local é simplesmente um crime. Felizmente, a fábrica de vinhos Massandra oferece excursões e degustações em oito de suas filiais na península. Lá, pode-se visitar a vinha, passear pela adega e observar o processo de fabricação de vinho.

  1. Ievpatoria e o lago rosa Sasik
Mesquita Juma-Jami.

Esta cidade é ideal para famílias com crianças: tem praias e um mar raso e quente. Aqui, muitos acampamentos infantis permanecem desde os tempos soviéticos. Ela também é lar do único mosteiro muçulmano da Crimeia, que remonta aos séculos 15 e 16, assim como da Mesquita Juma-Jami, do século 16, ambos reminiscências do domínio otomano que se estendeu por séculos sobre a Crimeia.

Lago Sasik.

Não muito longe de Ievpatoria, há um verdadeiro milagre da natureza: o lago Sasik, separado do Mar Negro por uma estreita faixa de terra. A singularidade do lago está na sua cor, que varia de rosa a vermelho vivo. O segredo está nos microrganismos produtores de caroteno que vivem na água. Os gregos antigos foram os primeiros a extrair sal do lago – e ele era tão bom que depois foi parar na mesa dos tsares russos. Escondida sob a camada de sal, há também uma lama terapêutica.

  1. Kerch
Ruínas da fortaleza de Ieni-Kale, construída pelos turcos otomanos.

Localizada na costa leste da Crimeia, Kerch é a primeira cidade que recebe os visitantes provenientes da recém-construída Ponte da Crimeia. Kerch também tem a distinção de ser a cidade mais antiga da Rússia, que se acredita ter sido fundada pelos antigos gregos no final do século 7 antes de Cristo.

A Igreja de São João Batista do século 8.

É notável que Kerch tenha preservado evidências arqueológicas de todos os períodos históricos da Crimeia: de ruínas antigas e uma basílica bizantina do século 8 a uma fortaleza turca do final do século 17 e uma cidadela russa do século 19.

LEIA TAMBÉM: Como a Crimeia se tornou parte do Império Russo?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies