Os 10 edifícios e locais mais lindos de Rostov-no-Don (FOTOS)

Luxuosas mansões combinam muito bem com edifícios soviéticos construtivistas nesta cidade do sul da Rússia.

1. Prefeitura de Rostov

Este edifício costumava hospedar a Duma municipal antes de se tornar a prefeitura. Ele foi projetado por Aleksandr Pomerantsev, famoso arquiteto russo que desenhou também a Catedral de Aleksandr Niévski, construída entre 1897 e 1899, na capital da Bulgária, Sofia.

O edifício foi construído seguindo o Beaux-Arts, estilo arquitetônico que mesclava os princípios do neoclassicismo francês com elementos góticos e renascentistas. Um incêndio danificou-o em 1922, assim como o fez a Segunda Guerra Mundial. Restaurada após a guerra, a prefeitura até hoje é um dos pontos mais bonitos de Rostov-no-Don.

2. Mansão Tchernova

Esta magnífica residência foi construída em 1899 como presente que um ricaço para seu amante. O ponto principal do edifício é o mirante, decorado com uma cúpula em miniatura. Sua fachada é impressionante, decorada com esculturas e uma enorme varanda.

O proprietário original perdeu o edifício, que foi nacionalizado após a Revolução de 1917. A partir de então, o prédio abrigou uma escola de costura, a procuradoria e um arquivo.

O prédio passou por uma grande reforma em 2001. Desde então, ele passou a abrigar um banco. Ele tem é considerado patrimônio cultural de importância regional.

3. Mansão Paramonov

Esta residência foi construída em 1914 para o milionário Nikolai Paramonov, que acabava de ser anistiado de uma pena de prisão de três anos – ele havia sido condenado por "desrespeitar as autoridades e pedir a derrubada do sistema estatal" na Rússia tsarista .

O intransigente milionário vivia ali com a mulher e os filhos, até que o prédio foi requisitado pelos bolcheviques – os mesmos que Paramonov tinha apoiado apenas alguns anos antes.

Um incêndio danificou o prédio em 1918, mas ele foi reconstruído em 1923, poucos depois de Paramonov fugir do turbulento país para se estabelecer na Alemanha. Na década de 1930, o edifício foi transformado em museu local e, depois, em biblioteca.

4. Edifício do Banco Estatal

Construído em 1915, este prédio foi construído, originalmente, para substituir um edifício muito menor do Banco do Estatal do Império Russo.

Como muitos outros edifícios notáveis ​​da cidade, ele foi nacionalizado pelo regime soviético após a Revolução Russa. O edifício passou por sua última reconstrução em 1994, quando a composição heráldica original e a placa do banco estatal foram restauradas.

Hoje, o edifício histórico abriga uma filial do Banco Central da Rússia em Rostov. Ele também é considerado patrimônio cultural de importância regional.

5. Casa dos irmãos Martyn

Foi um arquiteto local quem projetou este edifício, concluído em 1893. Seus primeiros proprietários foram o súdito britânico Ivan Martyn e sua família. O estilo arquitetônico fora do comum combinava influências russas e alemãs: o prédio de dois andares também tem uma pequena torre.

Na década de 1920, o edifício foi nacionalizado e seu interior passou a abrigar apartamentos comunais. Em 2007, ele foi entregue a um complexo de museus dedicado à vida e obra do escritor Mikhail Cholokhov.

6. Mansão Petrov

Este edifício foi construído no final do século 19 e tem um histórico extraordinário de proprietários. Em 1898, pertenceu a uma empresa ferroviária, que o prometia como um bônus a qualquer advogado que a ajudasse a ganhar uma audiência no tribunal. Foi assim que Apollon Petrov, que ajudou a empresa a ganhar o caso, tornou-se seu proprietário e ali passou a residir com mulher e filhos.

Após a Revolução Russa, Petrov se instalou na França e a mansão foi nacionalizada. Em 1959, o prédio foi transferido para o Museu Regional de Belas Artes de Rostov.

7. Escola de economia doméstica e culinária

Nikolai Tokarev, um rico comerciante de Rostov, usou seu dinheiro para lançar uma escola de economia doméstica e culinária em 1898. Dois anos depois, em 1901, o comerciante patrocinou a construção de um prédio de dois andares que abrigaria a escola. Depois de concluídas as obras, Tokarev presenteou o edifício à cidade.

Na era soviética, o prédio abrigou uma cantina, mas, na década de 1990, foi privatizado. Em 2009, o edifício foi adquirido por um restaurante. Foi então que os novos proprietários resolveram mudaram a cor original das paredes, que eram avermelhadas, para cinza.

8. Teatro de Drama de Rostov

Na época da construção em 1935, este edifício era uma joia do estilo arquitetônico construtivista soviético, que pretendia refletir a sociedade industrial moderna, rejeitando a estilização decorativa e louvando o progresso industrial.

Os arquitetos do Teatro de Drama Maksím Górki, em Rostov, inspiraram-se no boom industrial da URSS e projetaram o edifício para que ele lembrasse um trator gigante e suas lagartas.

9. Convento Iverski

Reza a lenda que Samuil Fiódorov, um rico comerciante de Rostov, encomendou este convento para sua filha, que desejava se tornar freira. O mosteiro foi concluído e consagrado em 1908.

Os habitantes locais também acreditam que Nikolai 2°, o último tsar russo, e seu filho Aleksêi tenham visitado o mosteiro quando passavam por Rostov. Durante a Primeira Guerra Mundial, o convento hospedou um orfanato para meninas polonesas.

As autoridades soviéticas fecharam o convento em 1929. No entanto, em 1991, após a dissolução da URSS, o mosteiro feminino foi reaberto.

10. Igreja Surb Khatch

A igreja armênia Surb Khach, que remonta ao século 18, também é conhecida como Igreja da Santa Cruz. Construída entre 1786 e 1792, ela é frequentemente considerada o edifício mais antigo da cidade a sobreviver até a atualidade.

Hoje, ela é um dos pontos mais populares entre os residentes de Rostov-no-Don para o ritual do banho da Epifania.

VEJA TAMBÉM: Os 20 edifícios mais LINDOS de Moscou

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies