Os 10 edifícios mais lindos de Vladivostok (FOTOS)

Legion Media
Sem dúvida, a paisagem de colinas vulcânicas, as pontes deslumbrantes e a vista romântica dos faróis são as coisas mais lindas de Vladivostók. Mas é uma surpresa agradável que muitos a cidade tem edifícios de encher os olhos, com arquiteturas variadas.
  1. Estação de trem de Vladivostok

Muita gente sonha em viajar pela Ferrovia Transiberiana. Mas quem efetivamente percorre todo o caminho é recompensado no final por este edifício modernista. A estação ferroviária adquiriu sua aparência atual entre os anos de 1910 e 1912, quando foi reconstruída no estilo neorrusso seguindo projeto do arquiteto Vladímir Planson, que tinha a intenção de dar ao edifício uma aparência semelhante ao da Estação Ferroviária Iaroslávski, de Moscou – de onde, aliás, parte o trem que ruma à Ferrovia Siberiana.

Ulitsa Aleutskaia, 2

  1. Correios

As ligações postais foram um dos maiores problemas que a cidade enfrentou no final do Império Russo. Por isso, a organização dos serviços postais e telegráficos era considerada uma prioridade pelas autoridades da cidade na época tsarista. O edifício dos Correios é outro exemplo do estilo neorrusso no centro da cidade. Ele foi construído na década de 1890 com base em projeto do arquiteto russo-polonês Aleksandr Gvozdiovski. O prédio ainda abriga os Correios da Rússia.

Ulitsa Svetlanskaya, 41v

  1. Loja de departamentos Kunst e Albers

Vladivostók foi fundada em 1860, e o desenvolvimento urbano estava no auge ali na década de 1880. Os mercadores alemães que fundaram a Kunst e Albers iam à cidade, então novinha em folha, para fazer negócios. Logo eles abriram ali sua loja - embora, inicialmente, ela tivesse apenas um andar e fosse de madeira.

Mais tarde, eles se expandiram a rede para ter várias lojas de departamentos e filiais em todo o Extremo Oriente. Na década de 1900, um jovem arquiteto alemão chamado Hugo Junghändel projetou para eles um grande edifício no estilo art nouveau em uma das principais ruas da cidade, a Svetlanskaia. Hoje, o prédio ainda abriga uma loja de departamentos.

Ulitsa Svetlanskaya, 35

  1. Edifício Residencial da Sociedade para o Estudo da Região de Amur

Outro edifício em estilo art nouveau na rua Svetlanskaia foi construído entre 1912 e 1914 para a Sociedade para o Estudo da Região de Amur. O prédio era um "gerador de renda", ou seja, era um bloco de apartamentos para alugar.

Durante certo período, houve ali um restaurante-cabaré no porão. Durante a era soviética, parte do edifício foi transformada em cinema e, outra, em laboratório de um instituto de pesquisa científica local. Mais tarde, o prédio foi entregue à Filial do Extremo Oriente da Academia de Ciências, que ainda hoje funciona no prédio.

Ulitsa Svetlanskaia, 50

  1. Igreja Evangélica Luterana de São Paulo

Esta igreja protestante é considerada o edifício religioso mais antigo da cidade. Ela também foi projetada pelo arquiteto alemão Hugo Junghändel, que se inspirou no estilo gótico do norte. A Kunst e Albers fez uma contribuição financeira significativa para o projeto. Na década de 1990, a igreja foi devolvida à comunidade luterana, que renascia das cinzas.

Ulitsa Puchkinskaia, 14

  1. Casa Brynner

Hugo Junghändel, que em 1913 já estava totalmente russificado, deixou à cidade mais um exemplo do romântico estilo art nouveau. Esta mansão foi encomendada pelo comerciante de seda Jules Brynner (originalmente, Briner), um luterano que recebeu cidadania russa e comprou terras em Vladivostók. Aliás, ele era o avô do ator de Hollywood Yul Brynner, que nasceu nessa mesma casa (há um monumento a ele em frente ao prédio).

Ulitsa Aleutskaia, 15B

  1. Igreja Católica da Santíssima Mãe de Deus

Por muito tempo, este tempo neogótico foi a maior igreja católica do Extremo Oriente. Ela foi projetada por Aleksander Gvozdiovski, o mesmo arquiteto que construiu a estação central dos correios. Seus paroquianos eram, na maioria, imigrantes poloneses. Durante o período soviético, a igreja foi fechada e entregue ao Arquivo do Estado, mas, na década de 1990, ela foi restaurada e os católicos poloneses chegaram até a doar dinheiro para pagar pela fundição dos sinos.

Ulitsa Volodarskogo, 22

  1. Instituto Oriental

O instituto foi um dos primeiros estabelecimentos de ensino superior em Vladivostók. Ele preparou especialistas para contatos e comércio com os países asiáticos vizinhos - China, Japão e Coreia. Foi nele também que os moradores locais aprenderam as línguas e a cultura oriental, e até mesmo a arte marcial japonesa do jiu-jitsu. O estilo arquitetônico do edifício é conhecido como Classicismo do Extremo Oriente, que une o estilo do renascentismo imperial, a neorrenascença e vários outros estilos de renascimento históricos.

Ulitsa Puchkinskaia, 10

  1. Salas de Recepção dos Comerciantes (Teatro Púchkin)

Bem em frente ao Instituto Oriental, um edifício eclético que une os estilos art nouveau e renascimento gótico foi construído com base em um projeto de Pavel Wagner, entre os anos de 1907 e 1908. Inicialmente, ele abrigava uma biblioteca e servia de espaço para reuniões e recitais do clube, assim como teatro. Atualmente, os alunos da Universidade do Extremo Oriente fazem apresentações amadoras por lá.

Ulitsa Puchkinskaia, 27

  1. Aquário Primorski

O edifício mais moderno da lista é o Aquário Primorski, construído na Ilha Russki, em 2016. Visto de cima, ele parece uma concha de molusco emergindo das ondas do oceano. Em uma área de mais de 37.000 metros quadrados, vários tanques de vidro exibem mais de uma centena de espécies diferentes de peixes e mamíferos, com ênfase em espécies cujo habitat natural fica no Extremo Oriente da Rússia.

Ulitsa Akademika Kasianova, 25

LEIA TAMBÉM: 24 ou 48 horas em Vladivostók: o que fazer na metrópole mais oriental da Rússia?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies