24 ou 48 horas em Vladivostók: o que fazer na metrópole mais oriental da Rússia?

Você vai ficar de queixo caído com a vista das pontes, a natureza intocada e os frutos do mar fresquíssimos.

Primeiro dia

8h Café da manhã na padaria

Lakomka, de Vladkhleb.

Comece o dia perfeito em Vladivostok com um café e docinhos em qualquer padaria da rede Lakomka, de propriedade da Vladkhleb. Fundada em 1903, esta é uma das empresas mais antigas da cidade.

Os moradores locais amam o café da manhã para viagem, e aqui você pode curtir um cheirinho de pão saindo do forno antes de mergulhar no mundo dos frutos do mar mais tarde. O pão mais famoso da rede é chamado Podolski – experimente, pois ele é totalmente russo!

9h – 11h Suba ao melhor ponto de selfies

Ponte de Ouro.

A topografia de Vladivostok é desafiadora para aqueles que querem conhecer a cidade a pé. Há mais de 20 montes em Vladivosok, que os moradores locais chamam de “sopka” (em português, “montinho”).

Um dos mais pictóricos da cidade é o monte Orlinoe Gnezdo (em português, “do Ninho da Águia), ao qual se pode chegar a partir do centro da cidade em 20 minutos.

Para economizar tempo, você pode pegar um ônibus ou táxi (o aplicativo Yandex taxi funciona bem ali e está disponível em inglês). Outra opção fácil é o trem funicular que sai da Ulitsa Svetlanskaia.

O monumento aos lendários fundadores do alfabeto cirílico, São Cirilo e São Metódio é nosso ponto de referência para o melhor panorama da maravilhosa Ponte de Ouro que atravessa a Baía do Chifre de Ouro.

Quando o fundador da cidade, Nikolai Muraviov-Amúrski chegou ali pela primeira vez, ele notou que a vista parecia com Istambul e, por isso, a baía foi batizada em homenagem a seu primo turco.

Desça as do funicular ou as escadarias e ande à direita pela Úlitsa Svetlanskaia, que é a principal e mais antiga rua da cidade.

12h-13h Almoço com vista para o mar de encher os olhos

Praça de alimentação na Praia Iubilêini.

Vá até a rua para pedestres Úlitsa Akademika Fokina passando por fontes adoráveis, pelo estádio retrô Dinâmo, e então ande em uma roda-gigante à beira-mar. Não esqueça de curtir a massa com frutos do mar e vitamina de frutas na praça de alimentação próxima à praia Iubilêini. Deite-se em uma confortável espreguiçadeira de madeira e curta as ondas da Baía do Amur.

14h-15h Veja como a cidade era no passado

Museu Estatal Arsêniev do Território Primôrski.

Se você tiver tempo para visitar apenas um museu em Vladivostok, não perca o Museu Estatal Arsêniev do Território Primôrski. Há muitos itens interessantes ali, desde conchas antigas a restos de rochas do Reino Balhae (que durou do século 7 ao 10), que habitou anteriormente na região.

A maior parte da exposição é dedicada a Vladímir Arsêniev, um oficial militar da era tsarista que foi enviado a Vladivostok e se apaixonou pela região, pesquisando os grupos étnicos locais e depois trabalhando no museu por mais de 30 anos.

Dersu Uzala e Vladímir Arsêniev no filme de Akira Kurosawa.

Seu livro “Dersu Uzala” é batizado em homenagem a um caçador local e participante de sua expedição e foi traduzido para muitas línguas, além de ter sido adaptado por Akira Kurosawa.

Outra heroína local é norte-americana Eleanor Pray, famosa por suas cartas de Vladivostok em que descreveu a cidade e os tempos turbulentos do início do século 20: a Guerra Russo-Japonesa e a Revolução de 1905. Você pode ver um monumento dedicado a ela na Úlitsa Svetlanskaia.

16h-18h Todos a bordo!

Ponte de Ouro.

Explorar o porto é obrigatório! Você já curtiu a vista da Ponte de Ouro e, agora, o barco o levará para debaixo dela, onde você poderá fazer um desejo. Você verá toda a Baía de Ouro a partir da água: navios de passeio e da Marinha, lindos iates e barcos e até um submarino, se você tiver sorte. Você também passará sobre a impressionante Ponte Rússki e pode tirar fotos incríveis ali.

Os guias locais oferecem passeios em inglês, mas é sempre melhor reservar com antecedência pelo telefone: +7 (423) 277 11 55; (Mosti Vladivostoka – Pontes de Vladivostok).

19h-20h Experimente um submarino de verdade!

O S-56, submarino da classe Stalinets da Marinha Soviética.

Visite o aconchegante Parque Admirálski com sua vista mais importante: o Arco do Tsarevitch Nikolai, que marcou a visita à cidade em 1880 pelo então futuro tsar Nikolai II.

Desça as escadas, veja os monumentos e dê uma olhada mais de perto aos navios da Marinha que você viu a partir da água. Então, rume até o submarino na margem Korábelnaia. Há um museu ali dentro onde você não apenas aprenderá sobre a história da Frota do Pacífico da Rússia, como também descobrirá como um submarino de verdade é por dentro.

Atenção: as passahens entre as cabines são extremamente estreiras, então você experimentará o que os marinheiros de verdade vivem. Não é passeio para claustrofóbicos!

20h-21h Jantar com siri do Kamtchátka

Caranguejo do Kamtchátka no restaurante

Apesar de não estar no Kamtchátka, você encontrará o caranguejo dali e isto certamente lhe trará alto prazer culinário. O “Zuma” é um dos restaurantes mais populares de frutos do mar, por isso, reserve com antecedência.

Os melhores frutos do mar estão no menu, e preparados de modo primoroso. Peça um caranguejo inteiro ou, se não quiser ter que quebrar suas pernas, peça o ceviche de caranguejo ou a wok de caranguejo. Os preços são um pouco altos, mas a comida é deliciosa.

O único defeito do “Zuma” é não ter uma bela vista. Se você quiser jantar à beira-mar, visite o Piati Okean (em português, “Quinto Oceano”), que oferece caranguejo fresco a um preço mais barato.

Segundo dia

9h-10h Café da manhã à francesa

Padaria

Curta um café com quiche de camarão e lula na padaria Michel, na Úlitsa Svetlanskaia. Se você ainda tiver um pouco de espaço no estômago, não perca a fantástica bomba de chocolate servida ali.

11h-12h Um foco nos habitantes do mar

Oceanário na Ilha Rússki.

Corra para o show das 11h no Oceanário da Ilha Rússki. Golfinhos, esturjões, focas e morsas se apresentam ali. Depois do show, você precisará de pelo menos duas horas para explorar toda a exposição, que inclui habitantes do Mar do Japão e uma foca muito fofa do Lago Baikal, entre outros.

15h Jantar em um café local

Você pode fazer uma refeição no bar ou no restaurante do Oceanário. Mas note que você só pode entrar no edifício com seu tíquete uma vez. Retornar ao continente é mais fácil de ônibus, se você não for de táxi.

16h-17h Nostalgia soviética com arte contemporânea

Centro de Arte Contemporânia Zaria.

Dê uma olhada se há uma exposição no Centro de Artes Zaria. Sua curadora Alisa Bagdonaite, baseada em Moscou, costuma convidar os melhores artistas contemporâneos e curados, e as mostras têm não apenas arte ultra-moderna, mas também retrospectivas.

Este centro está instalado em uma antiga fábrica de costura soviética e a área adjacente tem diversos trabalhos de street art interessantes. O “Tree Café”, no primeiro andar, é uma boa opção para uma pasta. Experimente ali a massa com frutos do mar e molho de tomate.

18h Hora das compras!

Frutos do mar bem embalados em sacolas térmicas para levar!

Próxima da Zaria está uma loja de comida interessante onde você pode comprar caranguejo do Kamtchátka, vieiras e caviar vermelho para levar para casa (e os funcionários embalam tudo em bolsas térmicas para você poder levar tudo sem estragar). Não deixe de experimentar os doces de Ptítchie Molokô, que são feitos na região usando ágar-ágar como gelatina natural. Eles também são um excelente suvenir!

19h-20h Um fantástico pôr-do-sol

O farol Engersheld.

Pegue o táxi ou ônibus n° 59 para o Farol Engersheld. Este local pictórico é ainda mais adorável quando a pequena faixa de terra que leva a ele está levemente inundada pela Baía do Amur. Aproxime-se do farol para tirar fotos mais legais. Curta a natureza intocada e medite um pouco.

Quer viajar de trem pela Rússia? Então não perca o "Diário de Platskart: viajando de Moscou a Vladivostok de trem"!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies