Cruzeiros curtos para curtir o rio Moscou e os melhores panoramas da capital

Sergei Bobylev/TASS
Quando estiver buscando o barco certo, lembre-se que tamanho importa e preste atenção ao programa de entretenimento a bordo!

Não existe jeito melhor de sentir a atmosfera de Moscou que em um barco navegando o rio Moscou abaixo (ou acima). Apesar de as dificuldades em comprar bilhetes, a música alta e o ventinho podem desanimá-lo um pouco, preparamos uma lista para ajudá-lo a curtir ao máximo as paisagens de encher os olhos e não cair em armadilhas para turistas.

Qual é o melhor tipo de barco?

Há uma infinidade de barcos oferecendo passeios e pode ser um desafio escolhê-los! O tamanho do barco deve ser seu critério principal.

Diversos barquinhos cruzam o rio Moscou, e o mais vívido deles é o amarelo com a marca da Lay’s. Todas as pessoas que visitaram Moscou nos últimos anos devem tê-lo visto.

Esta opção deve deixar o passageiro levemente surdo ao desembarcar, já que durante o passeio a música pop russa retumba sem parar. Um espírito livre, porém, vai achar a festa nesta embarcação inesquecível e uma experiência autêntica, quase uma metáfora para a vida na Rússia moderna: barulhenta demais e, às vezes, hospitaleira demais. As passagens custam a partir de 800 rublos (R$ 48) por pessoa.

Barcos maiores oferecem viagens mais calmas e tendem a atrair visitantes estrangeiros devido à aura soviética que lhes é peculiar. Subir a bordo delas é uma experiência “cultural” única. Algumas oferecem almoço ou jantar aos passageiros, mas estas opções devem ser pagas junto com a passagem. Uma delas é esta, com jantar a 1.490 rublos (R$ 90).

Se você quiser viajar em grande estilo, considere a Flotilha Radisson. Estes barcos grandes e modernos são bem bacanas, com um restaurante confortável e tripulação atenciosa. Apesar de a seleção de vinhos e comida ser modesta, estas embarcações são bem melhores que as outras.

De maneira surpreendente, os barcos de luxo têm preços bem modestos, e uma passagem custa entre 1.100 e 2.000 rublos (R$ 65 e R$ 120). Mas não esqueça de uma conta razoável do restaurante somada a isto.

Como comprar passagens?

As passagens oferecidas no local são mais caras que as compradas on-line.

“Compramos passagens na rua por 900 rublos cada e depois descobrimos que os outros passageiros pagaram a metade do preço!”, escreve o russo Rotislav no site da companhia.

Mas comprar dos vendedores na rua tem uma vantagem considerável: eles o acompanharão pessoalmente até o barco para você não perder tempo procurando por ele sozinho.

Os preços começam a partir dos 800 rublos (R$ 48) e por mais 400 rublos (R$ 24) pode-se comprar um número ilimitado de passeios no mesmo barcos em um dia.

A Flotilha Radisson tem bilheterias oficiais no Parque Górki e no Hotel Ucrânia, as passagens ali geralmente estão esgotadas.

Comprar on-line é uma opção que ajuda a economizar um pouco. Sites como este oferecem descontos consideráveis pelas passagens compradas on-line. Em alguma noite agitada de sexta-feira, a compra pela internet pode ser sua única chance de entrar em um barco da Flotilha Radisson.

Este site (em russo) oferece diversas opções de cruzeiros curtos dentro da cidade e ao seu redor, entre eles “cruzeiros discoteca” e “cruzeiros infantis”.  Já websitevende tíquetes on-line, mas não tem versão em inglês. A interface é bem intuitiva, porém.

Mas comprar a passagem on-line tem pontos negativos. O principal é confundir os píeres e acabar perdendo o barco.

“Uma vez, comprei passagens pela internet com o desconto do site. O píer estava inicialmente marcado como ‘Parque Kulturi’, mas quando eu cheguei não foi fácil achar o barco, porque havia muitos lá. Meus convidados tiveram que andar consideravelmente bastante até que eu finalmente encontrasse uma embarcação que aceitasse meus tíquetes comprados pela internet”, conta o moscovita Ígor Chvarkin.

Há dois píeres principais no centro da cidade: o Hotel Ucrânia e o Parque Kulturi. Sempre anote seu ancoradouro quando estiver comprando os bilhetes pela internet.

Onde sentar?

Até mesmo em um dia quente, o vento pode ser frio para os passageiros no convés. Certifique-se de levar luvas quentes ou de que a tripulação tenha cobertores, caso necessário.

A parte interior fechada com vidro torna o passeio muito mais confortável e agradável.

Descer do barco também requer preparação. Em teoria, você deveria poder desembarcar em qualquer píer pelo caminho. Mas, na verdade, os passageiros nunca sabem onde o capitão do barco fará a próxima parada.

Os vendedores de passagens na rua frequentemente dizem aos passageiros com antecedência onde eles poderão desembarcar. Se você comprar pela internet os tíquetes, então terá que pesquisar sozinho.

Existe a chance de que o capitão não faça nenhuma parada e o leve de volta para onde o passeio começou – este é o caso da Flotilha Radisson. Portanto, a opção mais segura é sempre esperar automaticamente o retorno para o píer onde o passeio começa.

Quer outro jeito diferente de conhecer Moscou? Então descubra como alugar uma bicicleta na capital russa

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies