10 viagens curtas inesquecíveis nos entornos de Moscou

Legion Media
Viajar em uma "elektritchka" russa (trem suburbano) é uma ótima maneira de ver a vida cotidiana do povo local. E esqueça os engarrafamentos: você pode visitar todos esses lugares próximos a Moscou em um só dia. E não precisa de carro nenhum!

1. Peredelkino, a aldeia dos escritores

Cômodo onde o escritor Kornêi Tchukovski viveu em sua casa-museu em Peredelkino.

A lendária aldeia localizada a apenas 20 minutos do centro da cidade sempre foi o epicentro dos escritores soviéticos, que adoravam passar seus verões aqui.

Borís Pasternak considerava, em 1941, sua série de poemas "Peredelkino" uma das melhores obras já escritas por ele mesmo, e foi na casa de campo dele ali que o escruitor terminou seu premiado romance Doutor Jivago.

Visite ali as inspiradoras casas-museus de Kornêi Tchukovski e Bulat Okudjava. Ali também fica o belo parque Mescherski, bem próximo da aldeia.

Como chegar: Estação de trem Kievski, Peredelkino. Tempo de viagem: 20 minutos.

2. Monino, um museu da aviação ao ar livre

Um bombardeiro mergulhador PE 2 na exposição da história militar “Ases da Segunda Guerra Mundial”.

Você conhece bem a história da conquista do céu, há um século? Aqui, na pequena cidade de Monino (32 quilômetros a leste de Moscou), podem-se ver os primeiros Zepelins militares russos, um dos primeiros aviões russos, o Iliá Muromets, de 1913, um norte-americano Wright Flyer, de 1903, e o francês Blériot XI, de 1908.

O Museu da Força Aérea Central, situado em uma antiga base aérea, é um dos maiores do mundo: ali podem-se ver mais de 170 aeronaves, a maioria soviéticas e russas.

Entre elas, estão o avião de passageiros supersônico Tu-144, que pode atingir uma velocidade de 1.900 quilômetros por hora e a aeronave de decolagem vertical da Marinha Yak-38. Verifique o site do museu (em russo) para mais informações.

Como chegar: Estação de trem Iaroslávski, Monino. Tempo de viagem: 1,5 hora.

3. Mar de Moscou: churrasquinho e praia

Mar de Moscou.

Precisa de água fresca? Vá conferir o reservatório Ivankovskoe (120 quilômetros a norte de Moscou).

Os habitantes locais chamam o local de Mar de Moscou (Moskóvskoe Môre), já que ele é tão grande que não dá para ver a costa oposta ao nos aproximarmos de trem dali.

Bem perto da plataforma, é possível encontrar muitos centros de recreação com praias de areia bem legais, hotéis, esportes e áreas para churrasco.

Na outra margem (que é a parada de trem seguinte), há lugares “selvagens” onde os habitantes locais gostam de pescar.

Como chegar: Estação de trem Leningrádski, Zavidovo. Tempo de viagem: 2 horas.

4. Cidade das Estrelas, onde as aventuras espaciais começam

Escotilha de saída VL-1 de um dos módulos da ISS (estação espacial internacional, na sigla em inglês) e traje espacial russo para voos espaciais Orlan MK no Centro de Treinamento de Cosmonautas Iúri Gagárin.

Quer atracar uma espaçonave ou experimentar o almoço de um astronauta? Visite a Cidade da Estrela ("Zviôzdni Gorodók", 24 quilômetros a leste de Moscou).

Desde a década de 1960, a área abriga o Centro de Treinamento de Cosmonautas Iúri Gagárin.

E agora pode-se ver ali o lugar onde cosmonautas russos e astronautas estrangeiros treinam antes de viajar ao espaço sideral - e até mesmo reservar uma visita guiada no site do centro.

Como chegar: estação de trem Iaroslávski, Tsiolkovskaia. Tempo de viagem: uma hora.

5. Istra, o mosteiro Nova Jerusalém

Mosteiro Estauropégico Nova Jerusalém em Istra.

A capital russa é famosa por suas belas igrejas e mosteiros. Mas esta é, provavelmente, a edificação mais interessante do gênero.

Localizado na cidade de Istra (40 quilômetros a norte de Moscou), o Mosteiro Nova Jerusalém foi fundado em 1656 pelo patriarca ortodoxo russo Nikon, que achava que o lugar se assemelhava à Terra Santa.

O rio Istra representaria simbolicamente o rio Jordão e os edifícios, Jerusalém. Esboços do Santo Sepulcro em Jerusalém foram usados na construção da Catedral Voskresenski.

Há também ali um excelente museu com destaque para a arte, a arquitetura histórica e a herança religiosa do Oriente Médio.

Como chegar: Estação de trem Rijski, Istra ou Novoierusalimskaia. Tempo de viagem: 1,5 hora.

6. Mojaisk, a cidade do romantismo gótico

A nova catedral Nikolski.

Mojaisk (145 quilômetros a leste de Moscou) é uma das cidades mais interessantes da região. Seu Kremlin (forte) foi construído no século 12 mas, infelizmente, foi destruído.

Ao entrar na cidade, você ficará encantado com a nova catedral Nikolski, que remonta ao século 19, construída no estilo do romantismo gótico. À esquerda, é possível ver a antiga e bastante humilde Catedral de Nikolski.

Não muito longe de Mojaisk, pode-se encontrar o famoso campo de Borodino, onde o exército russo e o francês entraram em confronto em 7 de setembro de 1812, e onde fica o museu mais antigo dedicado a esta batalha.

Como chegar: Estação de trem Belorússki, Mojaisk. Tempo de viagem: 2 horas.

7. Dubosekovo, o enorme monumento aos defensores de Moscou

Monumento aos vinte e oito guardas de Panfilov no distrito de Volokolamski.

Ao se aproximar da pequena vila de Dubosekovo (145 quilômetros a oeste de Moscou), você verá um enorme gramado com seis estátuas monumentais de cerca de 10 metros de altura.

As estátuas representam os 28 Homens de Panfilov (a divisão de guardas sob a liderança de Ivan Panfilov) que sacrificaram suas vidas em 16 de novembro de 1941 para tentar cercar um destacamento blindado alemão que seguia em direção a Moscou.

As seis figuras retratam um grupo armado e um grupo de alerta de três, um grupo de dois e um que serve como vigia.

A aldeia em si não vai surpreendê-lo com sua arquitetura e museus. Mas este é um dos lugares mais notáveis da região.

Como chegar: Estação de trem Rijski, Dubosekovo. Tempo de viagem: 2,5 horas.

8. Iakhroma, o centro esportivo da região de Moscou

Crianças em teleférico no Volen Sports Park (Iahroma), próximo a Moscou.

Se você gosta de ação, confira Iakhroma (48 quilômetros a norte de Moscou).

A cidadezinha é cercada por cinco parques de diversões esportivos: Iakhroma, Volen Sorotchani, Stepanovo e Tiagotchevo, onde os hóspedes podem praticar esqui de montanha e snowboard no inverno, ou desfrutar de longos passeios de bicicleta e até treinar uma direção radical de carros no verão.

Se você não é fã de esportes, caminhe pela cidade para ver o Canal de Moscou e o monumento à Segunda Guerra Mundial do alto do cume Peremilovskaia.

Como chegar: Estação de trem Saviôlovski, Iakhroma. Tempo de viagem: 1 hora.

9. Klin, a casa memorial de Piotr Tchaikóvski

Casa-museu do compositor Piotr Tchaikovsky.

Tchaikovski compôs "O Quebra-Nozes" em uma casa de madeira na antiga cidade de Klin (69 quilômetros a norte de Moscou) e o espírito de Natal pode ser sentido aqui mesmo no verão.

Visite o Museu de Decorações de Natal, assim como igrejas, cafés e monumentos de cada lado do sinuoso Rio Sestra.

Como chegar: Estação de trem Leningrádski, Klin. Tempo de viagem: 1,5 hora.10.

10. Tula, a terra natal do bolinho de gengibre russo

Lote de bolinhos de mel de Tula na fábrica Tradições do Mel, em Tula.

Você gosta tanto de doces como os moradores de Tula? Aqui nasceu o famoso priánik de Tula (uma mistura de pão de mel com bolinho de gengibre) com recheio de frutas. E, claro, o samovár (ebulidor) para ter chá sempre à mão!

Na verdade, Tula (193 quilômetros a sul da capital) já foi posto fronteiriço da Moscóvia medieval.

A localização auspiciosa tornou a cidade um centro de produção de armas, e há rifles entre as insígnias de Tula.

 O que fazer por lá: caminhar pelo Kremlin do século 16 no centro histórico, visitar o museu de armas e fazer uma selfie com o enorme monumento ao priánik. E não se esqueça de levar uma cópia comestível dele com você!

Como chegar: Estação de trem Kúrskaia, Tula. Tempo de viagem: 2 a 3 horas.

 

Curtiu e já está arrumando as malas? Então descubra “10 coisas para NÃO fazer na Rússia de jeito nenhum”.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies