Guia da Copa: as principais atrações das 11 cidades que sediarão jogos

Reuters
Cidades-sede do Mundial de 2018 tentarão provar que o torneio vai muito além das partidas de futebol. Confira os destaques de cada um desses lugares.

Moscou

Os russos dizem que Moscou, assim como Roma, foi construída sobre sete colinas.

Seja como for, a capital russa é hoje um caldeirão de história e modernidade, e, por isso, ideal tanto para os amantes de cultura como para os tipos mais festeiros.

Comece o dia saboreando um cappuccino em um dos muitos cafés ao redor da Praça Vermelha ou da Catedral de São Basílio. Depois de circular pelo Kremlin, siga para a Praça do Teatro e almoce com vista para o Bolshoi.

À noite, vale a pena curtir um drinque em um dos vários bares da Outubro Vermelho – alguns deles inaugurados em antigos edifícios industriais.

No verão, Moscou é bem quente (podendo bater até 40ºC em alguns dias) e ideias para passeios ao livre. Caminhe ao longo do rio Moscou ou perambule pelas ruas de Kitay-Gorod. O metrô da capital russa pode ser o mais bonito do mundo, porém, a cidade fica deslumbrante quando banhada pela luz solar. Embora muitos locais reclamem do clima (na verdade, o Sol não aparece muito de outubro a abril), os meses da Copa serão os mais calorosos do ano – e você poderá até garantir um bronzeado.

São Petersburgo

A grandeza imperial de São Petersburgo se junta ao espírito revolucionário russo na capital cultural do país. Confira algumas das melhores obras arquitetônicas da Rússia ao longo da turística Nevsky Prospekt até chegar à Praça do Palácio – o que dá uma boa caminhada. Ao se aproximar da praça surge à frente o Museu Hermitage.

Quem quiser curtir a vida noturna da cidade também não ficará decepcionado. Nas ruas Bolshaya Konyushennaya e Rubinshteina há muitos bares e restaurantes; já a rua Dumskaya, oferece uma diversão mais pesada.

Durante o verão, aproveita as Noites Brancas e a abertura e suspensão das pontes móveis no rio Neva: essas paisagens serão um bom tônico se o Brasil perder para a Costa Rica no estádio Krestovsky (o novo do Zenit), em 22 de junho.

Distância de Moscou: 687 km

Sochi

O Brasil escolheu esse balneário no sul da Rússia para ser sua base durante o campeonato. Mas a chamada “Riviera russa” é um ótimo lugar para visitar durante todo o ano, já recebeu as Olimpíadas de Inverno em 2014 e possui uma pista de Fórmula 1 – portanto, os fãs de esportes e futebol provavelmente se sentirão em casa. No verão, uma boa pedida sentar-se à beira-mar esperando o pôr-do-sol sobre o mar Negro. As montanhas nos entornos também possuem uma vida selvagem incrível – sem falar do esqui no inverno – de modo que Sochi é uma cidade completa.

Não fique com vergonha de conversar com locais no mercado Adler ou no ônibus para Krasnaya Polyana, onde ficam a maioria das estações de esqui. Ao contrário de várias outras cidades russas, sorrir para estranhos não é mal visto. Aliás, muitos moradores locais estarão eufóricos com a permanência da seleção brasileira na cidade.

Distância de Moscou: 1.679 km

Kazan

Esqueça Istambul – Kazan é onde a Europa se encontra com a Ásia. A capital da República do Tatarstão foi fundada em 1005; por isso, é mais antiga que Moscou.

Catedrais cristãs convivem com mesquitas islâmicas, e as muralhas do Kremlin sobreviveram ao cerco de Ivan, o Terrível.

Dentro da fortaleza branca (um Patrimônio Mundial da Unesco) fica Catedral da Anunciação e a Mesquita Qolşärif, a segunda maior da Europa.

A cidade também é conhecida por sua gastronomia. Em nenhum outro lugar na Rússia será oferecido a um viajante uma variedade tão grande de iguarias, incluindo carne de cavalo, tchak-tchak e outros produtos elaborados de confeitaria. Andar ao longo do rio Volga depois de um jogo, encontrar um restaurante e se aconchegar.

Distância de Moscou: 825 km 

Kaliningrado

Esse exclave russo entre a Polônia e a Lituânia, à beira do mar Báltico, atrai turistas por sua mistura incomum de arquitetura gótica e soviética. Os bairros mais antigos da cidade sobreviveram a dois bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial e são bastante pitorescos, com paralelepípedos e casas de tijolos vermelhos.

A atração principal para quem se interessa por história são os antigos portões e fortificações da cidade, que datam do século 17. As margens litorâneas do mar Báltico proporcionam aos torcedores uma pausa após assistir as partidas.

Distância de Moscou: 1.235 km

Iekaterinburgo

Iekaterinburgo é o destino perfeito para os adeptos de atividades ao ar livre. Embora esse enorme centro industrial seja a quarta maior cidade da Rússia, há vários parques nacionais em seus arredores. Os Montes Urais, por exemplo, oferecem passeios e trilhas de diferentes dificuldades para fazer uma pausa da cidade e do caos da Copa.

Foi ali também onde a dinastia Romanov acabou, então, há muita história a explorar.

Distância de Moscou: 1.755 km

Níjni Nôvgorod

Níjni fica a apenas 500 km de Moscou, por isso, dá para chegar lá de carro.

A principal atração turística é o kremlin da cidade, com vista predominante sobre os rios Volga e Oka, que se encontram no coração da cidade.

Fechada para estrangeiros durante os anos soviéticos, Níjni Nôvgorod é hoje um lugar acolhedor, onde as pessoas que cruzam o rio Volga geralmente fazem uma pausa.

Distância de Moscou: 425 km

Rostov-no-Don

É justamente na Rostov Arena, com capacidade para 45 mil espectadores, que o Brasil estreará no Mundial da Rússia, em 17 de junho. E a cidade promete dissipar todos os rumores sobre a Rússia ser um país severo e frio. Partindo de Rostov, dá para fazer uma curta viagem (50 km) e curtir uma praia à beira do mar de Azov. Para quem sair de terras brasileiras, será difícil acreditar que você deixou mesmo o país.

Distância de Moscou: 1.109 km

Samara

Embora Samara ofereça pouco em termos culturais e históricos (exceto um museu e um bunker da Segunda Guerra Mundial), relaxar à beira do rio Volga é ótima pedida: ao longo das margens, pessoas tomam sol, e há restaurantes e cafés acolhedores.

Nos entornos da cidade, as Montanhas Jiguli são o cenário perfeito para uma foto coletiva de torcedores de futebol após de uma vitória em campo.

Distância de Moscou: 1.057 km 

Saransk

Também atravessada pelo rio Volga, Saransk é a capital da República de Mordóvia e relativamente pequena em comparação com outras cidades-sede da Copa de 2018.

Trata-se, porém, de um grande um caldeirão de grupos étnicos de origem fino-úgrica. Além dos jogos, procure por festivais folclóricos, que estão sempre rolando na região.

Distância de Moscou: 650 km 

Volgogrado

Antes conhecida como Stalingrado, essa cidade testemunhou uma das batalhas mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial, e provou ser um momento de reviravolta no conflito. Seu legado heroico é recontado no memorial da colina Mamáiev Kurgán. Nele há a estátua da Mãe-Pátria, com 72 metros de altura, que homenageia os esforços dos soldados soviéticos mortos lutando para brecar o avanço do fascismo.

A cidade é também conhecida pelo ecoturismo desenvolvido: seus vales ao longo do rio Volga são um paraíso para ornitólogos.

Distância de Moscou: 941 km

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais