6 razões para ir à Copa do Mundo da Rússia em 2018

Saiba porque você não irá se arrepender ao comprar ingressos para os jogos.

1. A Rússia ama o futebol!

O goleiro russo Lev Yashin.

A paixão da Rússia pelo futebol vem desde a era soviética, quando o esporte passou a ser visto pelos operários do país como um passatempo nacional. Diz-se até mesmo que o ex-dirigente da polícia secreta soviética (NKVD), Lavrenti Beria, teve um papel ativo na administração de seu time favorito, o Dínamo de Moscou.

A febre do futebol estava no auge quando a União Soviética derrotou a Iugoslávia no Campeonato Europeu de 1960. O lendário goleiro soviético Lev Yashin traduziu o pensamento de muitos fãs do esporte russos quando disse que essa vitória foi “a única coisa que ultrapassou a alegria de ver Iúri Gagarin no espaço!”.

O futebol segue sendo o esporte mais popular da Rússia. Os jogos da série A do país geram uma audiência de mais de 3 milhões de espectadores, com times que incluem o Zenit de São Petersburgo e o CSKA de Moscou, que têm deixado sua marca na Liga dos Campeões ao longo dos anos.

A obsessão russa com o futebol será ainda maior no próximo verão europeu, com a proximidade da Copa do Mundo. Milhares de fãs viajarão para o país, e espera-se um clima ainda mais animado do que em 2008, quando mais de 70% dos espectadores de TV em Moscou acompanharam a semifinal do Campeonato Europeu entre Rússia e Espanha.

2. É seguro!

Policiais observam torcedores acendendo sinalizadores durante o Campeonato Russo.

Se você acompanhou o que a imprensa ocidental fala sobre a cultura do futebol na Rússia, você pode pensar que o país é um caldeirão de violência estimulado por fanáticos que gostam de espancar estrangeiros - tudo sob as vistas de policiais corruptos. Mas, na verdade, viajar para a Rússia não requer muito mais cuidado do que em outros países europeus. Apesar de os tumultos criados por hooligans durante o Campeonato Europeu de 2016 terem pego a polícia francesa de surpresa, o governo russo deixou claro que essas ações não serão toleradas durante a Copa do Mundo.

Com a ajuda de câmeras de vigilância, a polícia está garantindo a segurança durante os jogos domésticos na Rússia, e o mesmo será feito durante a Copa do Mundo. Por isso, os fãs do esporte podem ficar sossegados.

3. Visitar a Rússia está mais fácil do que nunca!

Fan ID

Para facilitar a vida dos 1,5 milhões de visitantes esperados durante a Copa, a burocracia para entrar na Rússia foi reduzida consideravelmente para aqueles que possuem ingressos para os jogos. Normalmente, turistas no país passam por um processo lento e frustrante para obter o visto, mas quem tiver ingressos receberá uma permissão especial (chamada de Fan ID), que dá direito a viagem sem a necessidade de visto durante todo o campeonato. Os ingressos e a permissão especial podem ser comprados pela internet, sem que a pessoa precise ir à embaixada russa mais próxima. Saiba como obter o Fan ID aqui.

Além disso, o Diretório de Transportes da Copa do Mundo de 2018 anunciou recentemente que haverá viagens de trem gratuita entre as cidades-sede para quem tiver o Fan ID. O acordo feito com a Russian Railways também permite que os espectadores economizem com diárias de hotel, já que muitas viagens entre as cidades-sede são trechos que permitem o uso de cabines-dormitórios nos trens.

Em termos geográficos, a Copa na Rússia será a edição mais conveniente do torneio desde a Copa da Alemanha, em 2006. O país está a apenas algumas horas de voo de diversas capitais europeias, com centenas de voos diários disponíveis. Quem for assistir a um jogo em Kaliningrado, por exemplo, estará a apenas uma hora de voo de Berlim!

4. A Rússia adora um espetáculo!

Cerimônia de encerramento da Copa das Confederações de 2017.

Como visto durante os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, a Rússia aproveita os eventos esportivos para impressionar o mundo. A Copa do Mundo custará em torno de 638 bilhões de rublos (cerca de R$ 35 bilhões), e o presidente russo, Vladimir Putin, já prometeu que o evento terá o “mais alto padrão”. Se considerarmos a grandiosidade dos estádios, será um belo espetáculo.

5. Não é apenas sobre futebol…

Museu Hermitage, em São Petersburgo

Para muitos fãs, é bem possível que a experiência na Copa do Mundo acabará em decepção. Afinal, apenas um time pode vencer! Por isso, se você for viajar para assistir aos jogos, não é melhor que o país anfitrião garanta que você tenha ótimas experiências fora dos gramados também? Felizmente, a Rússia tem muito a oferecer aos turistas que visitarão as cidades-sede, todas localizadas na região ocidental do país para facilitar as viagens. As cidades são repletas de pontos turísticos, opções de cultura e entretenimento.

Após assistir um jogo, será possível visitar o museu Hermitage, em São Petersburgo, o parque Gorky, em Moscou, o Kremlin, em Kazan, a fortaleza Azov, em Rostov, ou uma praia em Sochi. Então, se seu time perder, a diversão ainda está garantida.

6. O clima não é tão ruim quanto parece

Torcedores em jogo da Rússia contra o México no Cazaquistão, durante a Copa das Confederações de 2017

Quem já leu algum clássico da literatura russa sabe que os invernos no país podem ser longos, congelantes e miseráveis. Mas, felizmente, a Copa do Mundo de 2018 acontecerá no verão. Em Moscou, espera-se que as temperaturas fiquem em torno de 26 graus Celsius em junho e julho, enquanto em Sochi os termômetros passarão de 30 graus. Leve seu protetor solar!

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies