As fontes mais bonitas e curiosas da Rússia

Monumentos são elementos centrais na vida urbana do país.

Os russos amam fontes. Elas são um centro em torno do qual giram jovens mães com seus carrinhos de bebês, soldados em dias de folga, trabalhadores bebendo cerveja após o expediente, poetas e casais apaixonados.

Em qualquer cidade russa que se preze há uma fonte bem no centro, e grandes metrópoles têm diversas dessas construções, de diferentes tamanhos e aspectos.

Infelizmente, os gostos das autoridades locais e de escultores nem sempre coincidem, e, como resultado, os habitantes de algumas cidades russas têm que se contentar com fontes que são, no mínimo, curiosas. O Russia Beyond compilou uma lista de algumas das fontes mais bonitas do país – e outras, nem tanto.

Fonte Samson

Fonte Samson foi arruinada na Segunda Guerra e teve que ser reconstruída.

Este monumento às vitórias militares da Rússia fica localizado no palácio Peterhof, a residência de verão dos tsares russos no subúrbio de São Petersburgo.

A fonte foi construída em 1734, em celebração do 25º aniversário da batalha de Poltava, a vitória decisiva da Rússia na Grande Guerra do Norte.

Ela foi criada pelo escultor italiano Bartolomeo Rastrelli e, após ser arruinada na Segunda Guerra Mundial, teve que ser reconstruída por meio de fotos antigas.

Fonte Flor de Pedra

Fonte Flor de Pedra foi a primeira a usar efeitos de som e iluminação, e é motivo de orgulho para os moscovitas.

Uma das fontes mais icônicas da Rússia, a Flor de Pedra está atualmente em restauração. Ela foi erguida em 1954 por ocasião da inauguração do parque VDNKh, em Moscou.

Mais de mil bicas de água jorram simultaneamente na fonte, acompanhadas pela música “Festive Overture”, do compositor Dmítri Chostakóvitch.

A fonte foi a primeira a usar efeitos de som e iluminação, e é motivo de orgulho para os moscovitas.

Fonte da Amizade entre os Povos

Fonte Amizade entre os Povos é o segundo monumento mais fotografado da capital.

Outra fonte de destaque no parque VDNKh é a da Amizade entre os Povos, considerada a mais famosa do país.

Originalmente, o local deveria abrigar um monumento a Stálin, mas em 1954, com o fim do culto a sua personalidade, instalou-se esta construção no lugar.

Depois do Kremlin, a fonte Amizade entre os Povos é um dos locais mais fotografados por turistas em Moscou.

Ela é cercada por 16 estátuas de moças russas em roupas típicas e cobertas por folhas de ouro.

No centro da fonte, estão representadas as principais lavouras russas: trigo, girassol e cânhamo.

Fonte dos Touros Lutadores

Habitantes de Kaliningrado apelidaram Fonte dos Touros Lutadores de “o perseguidor e o defensor”.

O monumento que mostra o combate entre dois touros de bronze tem mais de cem anos e foi criado em 1912 pelo escultor alemão August Gaul para a cidade de Konigsberg (atual Kaliningrado, no exclave que fica 1.260 km a oeste de Moscou).

Os habitantes da cidade apelidaram a fonte de “o perseguidor e o defensor”, mas Gaul não gostou das alegorias e insistia que eram apenas touros.

Desde a década de 1970, é realizado um “combate” anual em torno da fonte. Sempre antes da Páscoa, algumas pessoas tentam pintar as genitálias dos touros de bronze (nos tempos soviéticos, com tinta vermelha; hoje, com verde), e a polícia tenta capturar os vândalos.

Mas os policiais nunca conseguem prender os “pintores”, que, acredita-se, são estudantes.

Fonte Muraviov

Fonte Muraviov tem jorro de água mineral, uma das mais fortes da Europa.

Em algumas cidades russas, acredita-se que um simples jorro de água saindo da terra já pode ser considerado uma bela fonte. É o caso da fonte Muraviov, localizada na pequena cidade de Stáraia Russa, na região federativa de Novgorod (570 km a noroeste de Moscou).

Seu jorro de água é, na verdade, uma fonte mineral, considerada uma das mais fortes da Europa. Por isso, ela é o símbolo da cidade e aparece em diversos suvenires.

Fonte da Espera

Fonte da Espera é um tributo ao conto de fadas “A Princesa Sapo”.

A Fonte da Espera surgiu em 2003 em homenagem à época em que Dmítrov, a cidade que a abriga, próxima a Moscou,  era cercada por pântanos, no século 19.

Esta construção é um tributo ao conto de fadas “A Princesa Sapo” - em que a princesa fica à espera de seu príncipe - e é decorada com diversas estátuas de anfíbios.

Fonte Favorita

Fonte Favorita é inspirada em fábula de La Fontaine.

Os turistas amam esta fonte, que mostra um cachorro perseguindo patos. Ela foi construída em 1725 por ordem de Catarina I, e é inspirada na fábula “Os Patos e o Cachorro”, escrita por La Fontaine.

Fonte Glória Musical

Fonte Glória Musical tem recorde de luzes usadas em monumentos festivos no país.

Esta fonte de Moscou é composta por enormes canos e uma pirâmide de “coroas da vitória”. Ela foi erguida em 2005 como parte das comemorações do 60º aniversário da vitória russa na Segunda Guerra Mundial.

De acordo com seus criadores, a fonte simboliza a música tocada durante as celebrações originais da vitória na guerra. A fonte detém o recorde de luzes usadas em monumentos festivos na Rússia.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais