Tudo o que NÃO dar de presente para uma russa

Foto: Getty Images / Fotobank

Foto: Getty Images / Fotobank

Às vésperas do Dia Internacional das Mulheres, celebrado nesta quinta (8) e feriado nacional na Rússia, o Russia Beyond foi às ruas ouvir o que as russas têm a dizer sobre os mimos que não gostam de receber na data. Nem nunca.

No filme “Vicky Cristina Barcelona”, de Woody Allen, uma das personagens centrais é enfática ao dizer que “eu não sei o que eu quero, mas sei o que não quero”. Com as russas, a situação não é muito diferente, embora nem sempre demonstrem.

“Certa vez, ganhei uma escultura decorativa de um sapo verde, parado em pose estranha com os dedos estendidos. Fiquei perdida, e então, pela primeira vez na vida, recusei um presente", conta Anastassia.

Já segundo Viktoria, nem todos os presentes simbólicos trazem alegria, mas ao menos ficam nas prateleiras, nem que seja acumulando poeira. “Uma vez me deram uma escultura de um cachorro preto que me dava até um pouco de medo”, conta.

Bichos de pelúcia também devem ser evitados. Apesar de lembrarem bons momentos da infância, esse tipo de presente repete o destino das estatuetas.

Em terceiro lugar entre os presentes mais indesejados estão, obviamente, os acessórios de cozinha. Por mais úteis que possam parecer, raramente deixam uma mulher alegre, a não ser quando ela própria os pediu.

“O meu primeiro marido me deu uma máquina multifuncional para cortar legumes. Fiquei muito surpresa com sua escolha, depois ficamos horas cortando legumes de diferentes formas. Sem querer, porém, sentei em cima do aparelho. Não fiquei ferida, mas desde então a máquina nunca foi mais usada”, conta Natália, aos risos.

As russas também não gostam receber sabonetes, sais de banho ou toalhas de presente, embora, em geral, aceitem receber um conjunto bonito de roupa de cama. Além disso, é melhor não dar chinelos ou sandálias simples.

O quinto lugar do ranking é ocupado pelos gadgets e outros dispositivos móveis, que são geralmente vistos como um tipo de lembrança muito prática.

“Eu não gosto quando me dão um aparelho ou gadgets. É prático, mas pouco romântico”, diz Iúlia.

“Certa vez ganhei de presente um carregador para vários dispositivos eletrônicos. Coisa para turista ou pessoa que faz muitas viagens de negócios. No meu caso, algo extremamente inútil”, afirma Anna.

Além disso, as mulheres não ficam muito felizes ao receberem um cartão que permita escolher um presente na loja. Segundo Maia, o presente é antes de tudo um sinal de atenção.“Isso soa como um: vá e compre você mesmo, eu estou com preguiça, não tenho tempo e não quero nem pensar no que você quer receber como presente”, diz.

Muitos problemas também podem ser evitados antes de dar um animalzinho de presente. “Meu namorado me deu um hamster, mas ele nem sabia que esse animais me lembram de algo ruim ​​da infância. Não quis cuidar daquele bicho”, conta Marina.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies