6 pratos que você não pode perder em Vladivostok!

Getty Images
Caranguejos gigantes e doces da era soviética... Veja algumas delícias locais sem as quais você não pode considerar a viagem ao Extremo Oriente russo completa!

“Você já experimentou a ‘ussurisk solianka’?”, pergunta Kátia enquanto vamos de carro a uma fazenda nos rincões de Vladivostok para comer vieiras cruas.

“Não, o que é isso?”, pergunto. “É algo obrigatório!”, ela responde, enquanto paramos no mercado mais próximo.

E não era só isto que faltava a minha lista. Então, não deixe de provar nenhum destes itens quando visitar Vladivostok!

  1. Caranguejo do Kamchátka, uma iguaria local

Apesar de o caranguejo é chamado “do Kamtchátka”, isto não significa que ele viva apenas na península russa de mesmo nome. Também conhecida como Paralithodes camtschaticus, esta criatura maravilhosa vive no Mar do Japão que banha o litoral de Vladivostok.

Os restaurantes aqui sugerem ferver ou colocar no vapor o caranguejo inteiro, mas recomendamos que você peça um inteiro apenas se estiver, pelo menos, em uma dupla, por que o bicho é realmente grande!

Se você não quiser ter que lidar com a necessidade de quebrar as pernas do caranguejo, entretanto, há muitos outros pratos com caranguejo ali: massas e noodles, saladas ou até as pernas já limpas fervidas ou grelhadas.

De qualquer maneira, os caranguejos cozidos do tanque não são congelados, o segredo de seu frescor. E, claro, eles nunca poderão ser comparados nem de leve com o kani-kama a que reles mortais consumidores de comida congelada estão acostumados.

Onde encontrar: Restaurantes Zuma, Piati Okean, Ogoniok, Novik Country Club.

Atenção: entre 17 e 27 de setembro de 2018, os restaurantes de Vladivostok recebem o Festival Internacional do Caranguejo Rei “Pegue o Caranguejo”. Não é um motivo maravilhoso para visitar o Extremo Oriente Russo?https://www.kingcrabrussia.ru/

  1. Vieira, uma comida local sagrada

Há muitas fazendas de criação de vieiras nas pequenas baías de Vladivostok, e esta é uma das comidas mais amadas dos moradores locais. Não tem importância como você mais gosta de comê-la – crua, grelhada ou assada -, de todas as maneiras ela fica maravilhosa.

Experimente pelo menos uma vieira crua com uma gota de limão ou molho de soja. Alguns restaurantes servem vieiras vivas nas conchas, e elas se movem e parecem respirar.

Se você tiver ousadia para abri-las e limpá-las, peça. Às vezes é mais barato assim.

As vieiras têm um sabor doce agradável que é um pouco estranho aos frutos do mar. Você também pode pedir vieiras assadas com outros frutos do mar, como por exemplo o habibute ou um prato de frutos do mar diversos.

Onde encontrar: Port Cafe, Chturval, Visota, Palau Fish.

Atenção: entre 1 e 16 de julho de 2018, Vladivostok é palco do Festival das Vieiras do Extremo Oriente. Experimente tudo ali!

  1. Pianse, 'street food' com um quê de coreano

Esta é uma variação do Extremo Oriente Russo para a cozinha coreana, e até seu nome tem raízes no dialeto coreano da ilha Sakhalina. O pianse tornou-se popular há cerca de 20 anos.

Os moradores locais dizem que o prato substituiu o fast food soviético: tortas com carne de baleia e tchebureks de peixe (tortinhas fritas recheadas).

O pianse é uma torta recheada cozida no vapor ou pirojók, em russo. O recheio é normalmente de repolho cozido, carne e condimentos. Precisamos alertar: é uma comida gorda e cheia de calorias, mas provavelmente seja um almoço ideal para quem vai bater perna a valer como turistas e enfrentar o sobe e desce dos montes de Vladivostok.

Onde encontrar: Shiraz Mazzeh Kebab da praia Iubilêiny ou qualquer barraquinha vermelha de comida pela cidade.

4. Couve com lula, um lanche do supermercado

A ussurisk soliánka é algo que você certamente não encontrará em nenhum outro lugar. Se você precisar de um almoço rápido no hotel ou apartamento, isto irá lhe ajudar. Todos os moradores locais comem frequentemente o prato e o recomendam.

Na verdade, ele é apenas uma salada de couve, lulas fatiadas, cebolas e cenouras. Como os russos usam couve para fazer a soliánka, esta é a versão do Extremo Oriente da soliánka.

Seu gosto salgadinho e iodado é algo que você não encontrará em nenhum outro lugar, mas este é um lanchinho fresco e bacana.

Onde encontrar: mercado Ríbni Ostrovok

5. Pepino-do-mar (Cucumaria ou ‘trepang’), a coisa mais estranha que você provará!

Vladivostok é um dos raros lugares onde você pode experimentar este prato – e se você gosta de provar comida local autêntica, não perca esta!

O pepino-do-mar na verdade não é um vegetal, mas um animal marítimo da terra. Talvez não tenhamos tido sorte porque foi desafiador mastigá-lo devido a sua textura.

Você pode tanto comprar o pepino-do-mar no mercado, como pedi por ele no restaurante, onde vem frequentemente acompanhado de frango, porco ou verduras.

Onde encontrar: Seven Feet, Svoi, Rakvon, Melnitsa.

6. Doces do Primorsk e seus ingredientes locais naturais

Este é outro símbolo do Extremo Oriente Russo e um suvenir frequente que os russos levam de volta para casa. Estes doces são famosos por seu espessante natural, o ágar-ágar, que é produzido a partir de uma alga.

O pitítchie molokô (em português, “leite de pássaro”) e seus análogos são vendidos por todo o país.

Atenção: há três sabores deste doce – limão, baunilha e rum com amêndoas e eles vêm misturados nas caixas... Mas todos são maravilhosos!

Onde encontrar: nos mercados locais.

Quer saber que gostosuras russas mais há para comer?Então cheque esta lista de pratos preferidos compilada por estrangeiros (com as devidas receitas)!

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies