10 razões para criar raízes em São Petersburgo

Apaixonante, capital cultural da Rússia fisga todos os que põem os pés lá

Cidade vista do alto: o centro de São Petersburgo não tem nenhuma construção alta (exceto as catedrais), pois uma lei vigente de 1844 a 1905 impedia a construção de edifícios que ultrapassassem a residência do tsar, o Palácio de Inverno.

Por isso, subindo a Catedral de Santo Isaac, tem-se essa vista incrível da cidade.

Pontes levadiças: observar as pontes se abrindo à noite é um passeio de verão imperdível! É engraçado, porém, que muitos visitantes vejam isso apenas como atração turística.

LEIA TAMBÉM: 5 histórias de terror de arrepiar os cabelos em São Petersburgo

São Petersburgo é um dos maiores portos da Rússia, e as pontes se abrem para dar passagem aos barcos, e não apenas para encher os olhos dos turistas.

Beber cerveja às margens do rio: embora seja oficialmente proibido beber álcool em lugares públicos, não há nada melhor do que abrir uma garrafa bem gelada com os amigos em um dia quente e ensolarado. Mas fique alerta para esconder seu produto proibido caso um policial apareça!

São Petersburgo é um verdadeiro tesouro para os que se interessam pela história russa, pois foi a capital do país por dois séculos, e muitas casas simples do final do século 19 e começo do 20 continuam preservadas. / Foto: Fortaleza de São Pedro e São Paulo

Água, rios e canais: São Petersburgo foi apelidada de Veneza do Norte, porque se espalha em cerca de 40 ilhas. O fundador da cidade, Pedro, o Grande, proibiu, inicialmente, a construção de pontes e queria que todos circulassem de barco.

São Petersburgo é muito mais que uma cidade animada: é uma festa sem fim!

Vida noturna: a fundação do bar Dacha há 10 anos na rua Dúmskaia deu início à abertura de bares e de clubes independentes. Eles oferecem bebidas alcoólicas a preços razoáveis e boa música, dos Beatles ao Blur, passando por sucessos do rock e do pop dos anos 1970 e 1980.

Os pátios do centro da cidade, também são apelidados pelos locais de “pátios-poços”. Escuros e um tanto claustrofóbicos, surgiram durante o século 19 e início do século 20, quando os engenheiros queriam aproveitar ao máximo os espaços.

O Museu Hermitage de São Petersburgo é a arca de tesouros da Rússia. Inaugurado pela imperatriz Catarina, a Grande, o palácio azul-petróleo às margens do rio Nevá detém uma das mais renomadas coleções de arte do mundo. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies