Sem tempo fechado para as raposas

Vencedor de prêmios, fotógrafo amador capta momentos únicos entre animais.

As fotografias de raposas que invadiram a internet na Rússia recentemente  foram todas tiradas pelo fotógrafo Ivan Kislov na Península de Tchukotka, no Extremo Oriente do país.

“Desde então, a fotografia tem sido o meu hobby. Em 2008 comprei a minha primeira câmera digital. Eu sempre assineis revistas, li livros e conversei com pessoas com o mesmo interesse. Acho que é justo dizer que a fotografia é um hobby que me acompanha desde a infância.”

O fato de que serem espertas é confirmado também nas expressões populares: quem nunca ouviu “raposa velha” para se referir a alguém com muita experiência, que não se deixa enganar?

O tempo fechado dá às fotos de Kislov um certo suspense, e as torna mais vivas: “De fato, adoro fotografar animais quando o tempo não está bom”, conclui.

Kislov, 34, é engenheiro de minas na região e, no tempo livre, fotografa natureza e, sobretudo, animais selvagens: coelhos, lobos e até mesmo glutões.

Predador mais comum da Tchukotka, a raposa vermelha está incluída na lista vermelha de animais ameaçados de extinção da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais.

Ao se deparar com a sua próxima refeição, a raposa é bastante astuta. Ela consegue se fingir de morta ou deixar a presa curiosa com o seu comportamento estranho.

O principal alimento das raposas locais são pequenos roedores, como ratos do campo e lêmingues, que podem ser encontrados até mesmo debaixo da neve. Por vezes, as raposas também caçam pássaros ou atacam galinheiros.

“Os animais que mais gosto de fotografar são as raposas. Elas ficam muito reais nas imagens”, diz Kislov.

Apesar de jamais ter estudado fotografia, ele já ganhou vários prêmios em competições fotográficas da National Geographic Russia e o Arctic Global Awards.

“Eu tinha seis anos quando o meu avô me deu a minha primeira câmera. O meu pai me ensinou todos os processos de revelação e impressão de fotos”, contou ao site rosphoto.com.

Mas, quando a gente olha para essas criaturas encantadoras, pode imaginar qualquer coisa negativa a respeito delas?

Gostou desta matéria? Então descubra "Como os animais do Zoológico de Moscou tentam fugir desde os anos 1920". 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies