Os cidadãos de pedra de São Petersburgo

Estátuas centenárias testemunharam diversos períodos históricos da cidade.

São Petersburgo é cenário de muitos acontecimentos importantes. A história se desenrolou diretamente nas ruas onde se pode hoje tomar um café ou passear no final do dia. Mas poucos locais tiveram a oportunidade de viver na cidade durante a Revolução Russa, por exemplo, ou conseguem se lembrar do cerco de Leningrado durante a Segunda Guerra. A não ser...

...as testemunhas oculares da história mundial que sobreviveram ao tempo: estátuas de pedra em edifícios, catedrais, pontes e ruas que tiveram uma visão única dos acontecimentos.

Ao visitar a chamada “capital cultural da Rússia”, tente imaginar o que presenciaram tais estátuas ali de pé, há séculos no mesmo lugar, acompanhando o vaivém de inúmeras gerações. // Estátua em casa no centro de São Petersburgo.

Cavalo na ponte Blagovechinski sobre o rio Neva. Esta foi a primeira estrutura fixa sobre o enorme rio que divide a cidade em várias partes. A ponte foi reconstruída muitas vezes, mas o parapeito, com seu tema náutico, permaneceu o mesmo e continua exibindo suas conchas, cavalos-marinhos e o tridente de Netuno.

A Estátua Neva foi batizada com o nome do principal rio da cidade. As colunas da praça Birjavaia (Bolsa de Valores) ostentam quatro estátuas, cada uma delas com o nome de um rio.

Famosa escultura da ponte Anitchkov – cavalos selvagens com seus domadores – adorna um dos quatro cantos da estrutura sobre o canal Fontanka. As estátuas, feitas por Piotr Klodt, simbolizam uma Rússia cada vez mais forte.

A escultura Dnieper, também na praça Birjavaia, leva o nome de um dos maiores rios da Europa, que banha Rússia, Bielorrússia e Ucrânia.

Na parte de trás das quatro colunas da praça Birjavaia há ornamentos de proas de navios e sereias; uma delas está observando a Fortaleza de São Pedro e São Paulo há dois séculos.

Estátua da deusa da sabedoria Minerva coroando a Academia de Arte. Ela é considerada a criadora das artes e ofícios.

Águia da Casa Singer, um dos edifícios mais marcantes em toda a história da cidade. Na virada do século 20, foi ocupado pela corporação norte-americana Singer e, no início da Primeira Guerra Mundial, surgiu nele a águia. A escultura, porém, acabou sendo roubada na década de 1920 e só foi reconstruída recentemente a partir de antigos esboços.

Estátuas de mulheres dando as boas-vindas ao Sol no telhado do Palácio de Inverno.

Mesmo sofrendo os danos do rígido clima nórdico, essas estátuas provocam inveja por contemplar uma das cidades mais charmosas do mundo.

Quer saber mais sobre São Petersburgo? Leia "Passeios por telhados de São Petersburgo viram atração oficial".

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies