Os 5 melhores franco-atiradores soviéticos da Segunda Guerra Mundial

Gueórgui Zelma/Sputnik
Juntos, eles mataram quase três mil soldados e oficiais inimigos. Mas nem todos caíram nas graças do governo da URSS.
  1. Mikhail Surkov

O franco-atirador soviético mais eficaz da Segunda Guerra Mundial Mikhail Surkov matou 702 soldados e oficiais inimigos. Durante as batalhas de verão e outono de 1942 no leste da Ucrânia e no norte do Cáucaso, Surkov eliminou mais de 160 alemães por mês.

Surkov participou da guerra não apenas como franco-atirador. Em 30 de novembro de 1942, durante a batalha perto da aldeia de Ardon na Ossétia, esse caçador siberiano invadiu um bunker inimigo e matou com uma adaga três alemães armados com metralhadoras.

Depois de ser ferido, em 30 de novembro de 1942, o tenente júnior Surkov foi demitido. Ele nunca recebeu o mais alto grau de distinção, ou seja, o título de Herói da União Soviética. Ainda não se sabe por que isso não aconteceu, mas há a hipótese de que o motivo foi seu caráter independente e linguagem insolente, pelos quais ele não conseguia estabelecer boas relações com o comando militar.

  1. Vladímir Salbiev

Vladímir Salbiev defendeu Leningrado e Stalingrado, participou da libertação da Ucrânia, foi ferido três vezes e sofreu de síndrome pós-concussão quatro vezes. Os estilhaços que o atingiram em março de 1943 permaneceram em sua cabeça até o fim de sua vida.

O melhor atirador da 1ª Frente Ucraniana e um dos melhores de todo o Exército Vermelho, Salbiev matou 601 soldados e oficiais inimigos. Além disso, ele treinou várias unidades de franco-atiradores profissionais.

Por seus incríveis sucessos, Salbiev recebeu mais de vinte prêmios, mas, como no caso de Surkov, por alguma razão desconhecida, ele não recebeu o título de Herói da União Soviética. Ele foi, porém, premiado com uma Segunda Ordem da Bandeira Vermelha.

  1. Vassíli Kvatchantiradze

Franco-atirador do Exército Vermelho, Vassíli Kvatchantiradze podia prever o comportamento do inimigo e matou 534 soldados hostis.

Kvachantiradze trabalhava sozinho e em duplas. Um dos seus parceiros era outro atirador famoso, Kuzmá Smolénski, que matou 414 oponentes. Durante uma das operações, os dois estavam atrás das linhas inimigas e foram descobertos pelos alemães. Depois de entrar em batalha aberta, eles eliminaram duas unidades de assalto inimigas, matando mais de trinta alemães. Após isso, eles conseguiram voltar às posições no Exército Vermelho. Em 24 de março de 1945, Vassíli Kvatchantiradze recebeu o título de Herói da União Soviética.

  1. Akhat Akhmetianov

Um simples professor de matemática de uma escola rural, Akhat Akhmetianov matou 502 soldados inimigos durante a guerra. Ele anotava escrupulosamente informações sobre eles em seu livro pessoal, que chamava de "Relato da vingança".

“Faça o que o inimigo pensa que é impossível. Coloque-se no lugar dele com mais frequência. Aprenda com o inimigo!", escreveu ali Akhmetianov.

Ele também ensinava outros franco-atiradores e conseguiu passar sua experiência e conhecimento para mais de duzentas pessoas.

Em 1944, após ser ferido no estômago, Akhmetianov foi demitido e voltou a trabalhar em uma escola.

  1. Ivan Sidorenko

O tenente Ivan Sidorenko começou a guerra contra a Alemanha nazista como comandante de uma unidade de morteiros. Durante as batalhas na região de Smolensk, no início de 1942, ele teve que atirar com um rifle e mostrou seu indiscutível talento.

O comando decidiu transferir Sidorenko para as fileiras de franco-atiradores. Foi uma decisão acertada: Sidorenko matou cerca de 500 soldados e oficiais inimigos e treinou 250 franco-atiradores. Ele os ensinou a reconhecer os hábitos dos inimigos, identificar seus meios de camuflagem e lembrar dos caminhos e lugares onde se escondiam.

Em 4 de junho de 1944, Ivan Sidorenko foi agraciado com o título de Herói da União Soviética "pelo desempenho exemplar em missões de combate na frente de batalha contra os invasores fascistas alemães e pela coragem e heroísmo".

LEIA TAMBÉM: Como os filhos dos líderes soviéticos lutaram na Segunda Guerra Mundial

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies