Subbôtnik: o trabalho comunitário que todo soviético fazia (FOTOS)

Estudantes e professores de universidade moscovita em "subbôtnik", 1975.

Estudantes e professores de universidade moscovita em "subbôtnik", 1975.

Serguêi Súkharev/Arquivo de Pável Súkharev
Em um país onde não trabalhar era considerado “parasitismo social” e sujeito a punição, estudante universitário nenhum tinha vergonha de levantar parede ou limpar a via pública.

A limpeza da neve, a retirada do lixo e a varredura de folhas de árvores, asism como o plantio de árvores e flores agora estão a cargo de prefeituras e ativistas ecológicos. Mas na União Soviética, a cada primavera, quase toda a população trabalhava sem receber nada para tornar agradável o bairro de sua casa, escola ou universidade após os longos invernos russos. Isso se chamava “subbôtnik”, já que geralmente acontecia aos sábados (“subbôta”, em russo, significa "sábado"), o único dia oficial de folga da semana (os calendários de trabalhos variaram enormemente na URSS, inclusive com mais folgas, como podemos ler aqui).

No início, a atividade era voluntária: quem ficava em casa e não entrava na dança era tachado de preguiçoso. Mais tarde, os “subbôtniks” se tornaram obrigatórios e, muitas vezes, os alunos limpavam os entornos da escola depois das aulas.

Os primeiros “subbôtniks” se iniciaram nos primeiros dias do Estado soviético e eram ativamente promovidos. O período de 1º de abril a 1º de maio de 1920, por exemplo, foi chamado de "Mês Vermelho do Trabalho".

Os “subbôtniks” são realizados até hoje na Rússia, mas em escala muito menor e apenas de forma voluntária.

CartazTodosao ‘subbôtnik’”

Cartaz “Pioneiros e estudantes escolares! Ajudem a plantar novos jardins nas cidades e no campo. Sigam-me!”, 1955

Cartaz de Nikolai Sisoev. “Vladímir Lênin no ‘subbôtnik’ no Krêmlin”

“Subbôtnik” na estrada de ferro. Petrogrado, 1919

Subbôtnikna turfa, 1920

Retrato em grupo no “subbôtnik”, 1932

“Subbôtnik” de extratores de ouro nos Urais, 1935

Soldados no “subbôtnik”, anos 1950

“Subbôtnik” para arborização em aldeia, 1958

Crianças em “subbôtnik” para limpeza da área, 1959

Funcionárias do horto Sikhote-Alinski, no Extremo Oriente, nos anos 1960

“Subbôtnik” na cidade de Tchita, anos 1960

Ajudantes de obra em “subbôtnik” em Moscou, anos 1960

“Subbôtnik” na rua na Moscou primaveril, 1963

“Subbôtnik” em Moscou. Estudantes escolares e professores plantam árvores no jardim público, 1964

“Subbôtnik” ao fundo do memorial “Aos heróis da batalha de Stalingrado”, 1969

“Subbôtnik” Comunista da Pan-União, 1970

Funcionárias do hotel “Moscou” no “Subbôtnik” Comunista da Pan-União com Krêlin ao fundo, 1970

Trabalhadores fabris na região de Vologda em “subbôtnik”, 1971

“Subbôtnik” na área do hospital militar de Moscou, 1971

Primavera. Escolares plantam árvores, 1972

Universitários no 50° “Subbôtnik” Comunista nas ruas de Moscou, 1969

Onde estão meus ancinhos?”, 1975

Moradores do Tadjiquistão soviético no “Subbôtnik” Comunista na rua Lênin, 1978

Engenheiros em “subbôtnik”, 1981

Universitários da MGU (Universidade Estatal de Moscou) plantam árvores no alojamento universitário, 1984

VEJA TAMBÉM: A construção de cidades comunais “ideais” na URSS

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies