As três armas brancas mais famosas do Exército Imperial Russo

Sabre de 1618

Sabre de 1618

Palácio do Arsenal/Museus do Kremlin de Moscou
Punhais, sabres e lanças eram frequentemente usados ​​pelos soldados do Império Russo e ajudaram a decidir o resultado de algumas guerras.

Punhal

Desde o século 9, essa arma foi amplamente utilizada nas várias infantarias da Rússia. Mas ficou famosa nas batalhas travadas nas regiões do Cáucaso do Império Russo. Vale ressaltar que essa era a arma favorita do poeta russo Mikhaíl Lérmontov (1814-1841), que acreditava que era melhor para combate corpo a corpo, durante embates nas montanhas, do que a arma de fogo padrão de sua época.

As nações da região possuíam diversas versões dessa arma em particular, desde as curtas e curvadas até as de 80 centímetros de comprimento. A mais popular de todas era a “bebut”, que se adaptava perfeitamente a todas as circunstâncias: era ideal para apunhalar em silêncio, bem como esfaquear inimigos no combate corpo a corpo.

Em 1908, a “bebut” foi adotada pelos grupos de metralhadora do Exército russo e se tornou uma arma essencial nas trincheiras durante a Primeira Guerra Mundial.

Lança

As lanças já eram usadas pelos guerreiros russos no século 9, mas só foram adotadas oficialmente como uma das principais armas do Exército Imperial no século 17, como a primeira linha de defesa para fuzileiros e artilheiros.

Porém, depois do século 18, elas foram usadas ​​apenas pelos cossacos russos em guerras contra os exércitos europeus, quando, durante um ofensiva em formação fechada, era possível derrubar um ataque de cavalaria inimigo.

Por outro lado, na luta contra os inimigos asiáticos e no Cáucaso, onde a batalha era muitas vezes dividida em vários combates separados ou até individuais, a lança não era muito prática, e seu uso muitas vezes terminava com consequências tristes para os cavaleiros russos. As lanças permaneceram em uso até 1935.

Sabre

O sabre foi amplamente utilizado pelos soldados da Rus Kievana desde o início do século 10 em suas constantes batalhas contra guerreiros nômades. E a partir do século 17, foi adotada como a principal arma da cavalaria.

A cavalaria preferia grandes sabres alongados que lhes permitiam desferir cortes poderosos sem quebrar a linha de ataque.

Os sabres, que também eram usados ​​pelos hussardos russos e pela cavalaria leve no século 18 e princípios do 19, normalmente tinham uma lâmina de um gume com uma curvatura média.

As lâminas dos sabres dos oficiais dos regimentos de hussardos tinham um padrão estabelecido, mas às vezes também exibiam uma decoração arbitrária, pois eram encomendadas e pagas por cada proprietário dessas armas.

Durante o século 19, o Exército russo adotou sistematicamente vários modelos de sabres de cavalaria e infantaria, que diferiam pouco entre si.

Em 1881, o sabre foi substituído em todo o Exército russo pela “shashka”, outra arma parecida com a espada, que era usada apenas por membros da guarda.

LEIA TAMBÉM: Hussardos, a tropa mais tresloucada da Rússia Imperial

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies