A zombaria da propaganda estrangeira quanto a Stálin (FOTOS)

Arquivo
No Ocidente, os cartuns eram uma maneira eficaz de combater Stálin. Retratá-lo de maneira ridícula reduzia significativamente o medo quanto ao poderoso ditador soviético.

"Demônio insaciável"

Uma reflexão ocidental sobre o Pacto Mólotov-Ribbentrop. “Adivinhe quanto tempo a união durará!”

“Comunismo. Escravidão. Guerra. Fome. O mestre cervejeiro.”

“A evolução de um urso!”

Stálin e Hitler trocam “gentilezas” sobre a Polônia derrotada.

“Visite as pirâmides da URSS!”

“Polônia”

Stálin: "Caramba! A Tcheká mata bem!” (A Tcheká, órgão que antecedeu a KGB, era a polícia secreta).

“Milhões te culpam por suas mortes!”

Reflexão japonesa sobre a conclusão dos tratados de assistência mútua com os Países Bálticos. A Letônia, a Lituânia e a Estônia permitiram que os soviéticos estabelecessem bases militares e navais em seu território para protegê-las, como garantia a URSS, de uma possível agressão nazista.

Cartum de Kuomintang sobre Mao Tsé-Tung e os comunistas chineses do período da Guerra Civil na China (1927-1950).

“Aliada de Stálin”

"Quem é o próximo a ser libertado da liberdade, camarada?"

Cartum do tempo da Guerra de Inverno entre a URSS e a Finlândia (1939-1940): Stálin “quebrou os dentes” ao “comer” o sorvete finlandês.

"Pintando ovos de Páscoa. Propaganda vermelha"

Outro cartum sobre a Guerra de Inverno contra a Finlândia representada como o Mickey Mouse.

"Como o comunismo funciona"

“Paz”

Um dos poucos cartuns ocidentais que retratam Stálin de maneira positiva. Churchill, Roosevelt e Stálin, que esmagaram o nazismo em 1945, tentam confortar o mundo, que sofreu à beça.

Stálin e Truman cuidando do recém-nascido país Israel.

LEIA TAMBÉM: Por que a URSS assinou um pacto com Hitler?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies