A misteriosa morte prematura do cosmonauta Iuri Gagarin

Sputnik
Ele foi o primeiro homem a conquistar o espaço, mas morreu em um voo de treinamento de rotina quando tinha apenas 34 anos de idade.

Iuri Gagarin tornou-se uma lenda por ser o primeiro homem a ir ao espaço, em 12 de abril de 1961. Ele decolou da Terra como um simples piloto e voltou como ícone. Na União Soviética, ele era adorado como um astro do rock.

Depois da gloriosa jornada de Gagarin ao cosmos, as autoridades soviéticas imediatamente o enviaram para uma “turnê” por cerca de 30 países. Ele esteve em São Paulo, no Brasil, almoçou com a rainha da Inglaterra, Elisabeth 2°, e quebrou o protocolo ao tirar uma foto com ela. O presidente do Egito deu a Gagarin as chaves de ouro para os portões do Cairo e de Alexandria, enquanto, em Havana, Fidel Castro lhe deu só um baita abraço mesmo.

Fidel Castroa abraça Gagarin em 26 de junho de 1961.

Ninguém podia imaginar que Gagarin, um jovem bonito de sorriso contagiante e com o mundo a seus pés, estaria morto dentro de sete anos.

Preparado para futuros voos

Depois de três anos de turnê pelo mundo, Gagarin voltou ao trabalho. Para melhorar suas habilidades de voo, ele se matriculou no programa de treinamento da Academia de Engenharia da Força Aérea de Jukóvski. Ele estava ansioso para ir ao espaço novamente.

“Não podemos transformar Gagarin em uma exposição de museu, isso o mataria", escreveu seu chefe e amigo Nikolai Kamanin, chefe do treinamento de cosmonautas no programa espacial soviético. A declaração de Kamanin sugere que Moscou pretendia enviar Gagarin a outra missão espacial. Mas isto não chegou a acontecer.

Acidente

Em 1 de junho de 1962.

Em 27 de março de 1968, o dia amanheceu nublado. Gagarin fazia um voo de treinamento em um jato de combate MIG-15UTI, ao lado de seu mentor, Vladímir Serioguin, um piloto experiente premiado com a medalha de Herói da União Soviética durante a Segunda Guerra Mundial. O coronel Serioguin estava checando a técnica de voo de Gagarin antes de deixá-lo partir no novo jato MIG-17.

Às 10h19, Gagarin e Serioguin decolaram da base aérea militar de Tchkalovski, próximo a Moscou. O plano era voar por pelo menos meia hora, mas, às 10h32, Gagarin informou o controle de solo que eles estavam retornando à base. Pouco depois disso, a base perdeu toda a comunicação com o jato.

Depois que a aeronave desapareceu do radar, as autoridades enviaram um grupo de busca de aviões e helicópteros. Quatro horas depois, os destroços do jato foram descobertos perto da cidade de Kirjatch (na região de Vladímir, 133 quilômetros a leste de Moscou).

O local do acidente estava totalmente desordenado e os corpos dos dois pilotos completamente destruídos. Identificar Gagarin e Serioguin não foi tarefa fácil.

 “Era impossível imaginar Gagarin morto. Gagarin era a vida em si, o sonho sem limites do céu, de voar, de espaço”, disse Kamanin. Mas o astronauta tinha morrido e se iniciava a investigação sobre sua morte.

Versão oficial: Balão meteorológico mortal

Em um Mig-2 em 1 de outubro de 1967.

Os resultados da investigação foram oficialmente revelados apenas em 2011. No 50º aniversário do voo espacial de Gagarin, as autoridades russas tornaram públicas as investigações.

“O motivo mais provável para a catástrofe foi uma manobra radical para evitar colidir com um balão meteorológico. Isto levou o jato a um regime de voo crítico e espiral descendente”, disse Aleksandr Stepânov, funcionário do Arquivo Presidencial.

De acordo com a versão oficial, a morte de Gagarin foi provocada por puro azar: um grande balão meteorológico apareceu em sua zona de voo e os pilotos, em uma tentativa desesperada de desviar dele, jogaram o jato em um mergulho, o que depois não puderam corrigir - em grande parte, graças ao peso adicional (o jato estava equipado com dois tanques de combustível adicionais, o que o deixava mais lento) e às espessas nuvens.

Mas nem todo mundo acreditou na versão oficial, e surgiram diversas outras hipóteses:

As 4 principais hipóteses alternativas

Luto por Gagarin em 30 de março de 1968.

1) Serioguin perdeu a consciência repentinamente

 “Acredito na versão que sugere que Serioguin teve um ataque cardíaco. Talvez ele tenha caído em uma das alavancas de controle, o que levou a consequências fatais”, diz Vitáli Jolobov, astronauta soviético.

2) Depressurização

Ígor Kuznetsov, piloto envolvido na investigação da morte de Gagarin, acredita que uma despressurização inesperada da cabine matou os pilotos. Há quem acredite que, quando estavam a 4.000 metros, os dois pilotos começaram a perder pressão e altitude antes de desmaiar e perder o controle do jato.

3) Quebra do motor

Outra versão ainda sugere que o MIG-15 estivesse fora de controle. O engenheiro Valentín Kozirev escreveu em suas memórias que um dos investigadores lhe disse que o motor do jato quebrou, causando uma queda livre com o nariz do avião voltado para o solo. Os pilotos teriam tentado endireitá-lo, mas seus esforços foram em vão.

4) Outro jato causou a catástrofe

Aleksêi Leônov, também astronauta e o primeiro humano a fazer uma caminhada espacial (em 1965), acredita nesta última versão. Em 2013, ele disse que uma manobra descuidada de outro jato matou acidentalmente Gagarin e Serioguin. A outra aeronave teria ultrapassado a dos dois em velocidade supersônica, jogando o MIG-15 em um mergulho com o nariz da aeronave voltado para o solo.

Nenhuma dessas hipóteses foi provada. O que se sabe é que Gagarin e Serioguin morreram devido a circunstâncias trágicas que envolviam dificuldades técnicas, mau tempo e, possivelmente, erro humano.

LEIA TAMBÉM: Por que a URSS enviou cosmonautas estrangeiros para o espaço?

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies