Neste dia, em 1961, a múmia de Stálin foi retirada do Mausoléu de Lênin

Getty Images
Campanha antistalinista Khruschov estimulou remoção do corpo. Desmandos de Stálin teriam sido “traição ao legado” de Lênin.

O corpo embalsamado de Stálin foi removido do Mausoléu de Lênin em 1961 em meio à campanha antistalinista lançada no governo Nikita Khruschov. O fato ocorreu às 22h00 (horário local) de 31 de outubro de 1961, porém apenas noticiado no dia seguinte.

“A traição de Stálin ao legado de Lênin, o abuso de poder, a repressão maciça contra os cidadãos honestos da União Soviética... tornam inaceitável manter o caixão com seu corpo no mausoléu de Lênin”, lia-se na decisão oficial que levou à remoção do corpo de Stalin e seu enterro perto da muralha do Kremlin, onde ainda permanece.

LEIA TAMBÉM Três teorias para a morte de Stálin

Segundo Vadim Milov, um cientista que trabalhava no mausoléu, o corpo embalsamado do líder soviético pode ainda estar em boas condições.

“Os cientistas soviéticos tentaram manter não só o corpo, mas também aparência, de modo que pareça que o morto está dormindo. Se o túmulo de Stálin estiver suficientemente seco, é provável que o corpo esteja bem preservado”, disse Milov à RT.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies