Homens de 1,8 metro armados até os dentes; veja fotos da guarda de elite russa

Varvara Gert'e/Sputnik
Eles lutaram nos mais importantes conflitos russos dos últimos três séculos e formavam uma força política poderosa que podia colocar no trono - assim como destituir – tsares a seu bel prazer. Confira uma breve história da Guarda russa.
Comemorações em São Petersburgo para relembrar a vitória russa na  Batalha de Poltava, de 1709.

A história da elite da unidade militar russa, a chamada Guarda, remonta ao início do século 18 e a Pedro, o Grande, fundador do Império Russo. A Guarda começou como soldados de brinquedo para o jovem Pedro, nos regimentos Semiônovski e Preobrajênski.

Jogos de guerra com as tropas de Pedro, o Grande, nos arredores da aldeia Kojukhovo.

Então, a Rússia não tinha de escolas militares adequadas e assim as unidades da Guarda se transformaram em uma espécie de instituição educacional para o exército.

Mas, em 1700, a diversão teve um fim repentino. Os dois regimentos mostraram coragem exemplar em batalha contra os suecos. Mas, apesar de a Rússia ter perdido a batalha de Narva, a determinação desses dois regimentos foi o que possibilitou o recuo do exército.

'A Batalha de Narva', por Aleksandr Kotzebue.

Em 1706, Pedro, o Grande, tornou-se ele próprio coronel no Regimento Preobrajênski e chegou até a usar o uniforme da unidade.

Pedro aumentou os salários dos guardas e ordenou que se trocasse para o vermelho a cor de suas meias, que antes eram verdes. Isto deveria simbolizar o fato de eles terem lutado com “sangue até os joelhos”.

O próprio tsar supervisionou o processo de destacamento de novos soldados nas unidades de elite e tinha que aprovar pessoalmente cada candidato.

'Catarina na varanda do Palácio de Inverno recebendo a Guarda e o Povo no dia do golpe’, por Joachim Kästner

Com o tempo, os regimentos da Guarda aumentaram em tamanho e números. No século 18, eles se tornaram uma força política influente, já que os guardas eram recrutados principalmente provenientes da nobreza e, frequentemente, tinham laços estreitos com a corte imperial.

Os guardas eram sempre pessoas com altura e força excepcionais, mas sob o governo de Catarina criou-se um decreto exigindo que todos os membros das unidades da Guarda tivessem especificamente 1,82 metro ou mais de altura (a altura média dos soldados naquela época era de cerca de 1,60 metro).

'Tropas russas entram em Paris em 31 de março de 1814'

Mas depois, no início do século 19, as unidades da Guarda retornaram a seu propósito primordial: lutar. Os guardas tiveram distinção em diversas guerras do período napoleônico.

No início do século 20, a Guarda participou da Guerra Russo-Japonesa e, depois, da repressão da primeira Revolução Russa, em 1905.

Em dezembro de 1905, Nikolai 2° enviou os Regimentos Semiônovski e Preobrajênski para reprimir uma rebelião em Moscou. Alguns oficiais que se recusaram a obedecer a ordem ou a executar o trabalho de polícia foram substituídos por unidades comuns do exército.

Guarda Vermelha treinando do lado de fora do Instituto Smolni.

A Guarda participou também da Primeira Guerra Mundial, principalmente em lutas na Prússia Oriental, em 1914, e, depois, no Cerco de Kovel, em 1916, onde seus regimentos sofreram grandes baixas.

Após a Revolução de 1917 e a queda de Nikolai 2°, os bolcheviques tentaram formar suas próprias unidades de guardas, intituladas de Guarda Vermelha e consistindo principalmente de trabalhadores. Mais tarde, estes regimentos se tornaram parte do Exército Vermelho.

Celebrações do Dia da Vitória. Lançadores múltiplos de foguetes Katiucha na Praça Vermelha. 24 de junho de 1945.

Um verdadeiro renascimento das unidades da Guarda aconteceu em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial. Em setembro daquele ano, quatro divisões receberam o título de Guarda após a primeira ofensiva contra as tropas nazistas. No final da guerra, havia exércitos inteiros com o título de Guarda.

Contingentes militares durante a celebração do Dia dos Paraquedistas na Praça Vermelha, em Moscou.

Na Rússia moderna, muitas unidades militares pertencem à Guarda. Por exemplo, todas as tropas aerotransportadas fazem parte deste grupo militar de elite.

A Guarda participaram de todos os conflitos em que a Rússia esteve envolvida nos últimos anos.

Um dos episódios mais notáveis da história recente da Guarda aconteceu na Tchetchênia, em fevereiro de 2000, quando uma subdivisão da Guarda Aerotransportada foi cercada e superada em número. Dos 99 soldados presentes, 84 foram mortos - mas eles não deixaram suas posições.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies