Assim zombavam os russos dos alemães (e vice-versa) durante a Primeira Guerra Mundial

Os propagandistas russos descreviam seus inimigos como anões patéticos, em comparação com os enormes e poderosos guerreiros russos. Os alemães, por sua vez, gostavam de mostrar os russos como bárbaros sujos e com barbas desalinhadas.

Um soldado russo leva pelas orelhas um soldado alemão e outro austríaco, como se fossem dois filhos desobedientes.

Os soldados russos sempre parecem mendigos, vestidos em farrapos e com cara de bêbados.

“Eu quero ser Napoleão!”, diz o imperador alemão Guilherme 2º. “Bem, nós vamos ajudá-lo” é a resposta russa.

Mobilização à moda russa: álcool em vez de soldados.

Um urso polar russo obriga Guilherme 2º e Francisco José 1º da Áustria a procurar refúgio em uma árvore.

“Querida Pátria, fique tranquila” é uma frase do hino patriótico alemão “Die Wacht am Rhein” (A Guarda do Reno).

O imperador alemão se apavora com o ataque de um cossaco.

“Para cada tiro, um russo”

“Rússia representa a verdade”

Soldados alemães e austríacos enfrentam uma hidra de oito cabeças.

Um bogatyr, lendário guerreiro de contos populares eslavos, decapita um dragão de três cabeças. A cabeça austríaco já foi cortada; a alemã e a otomana são as próximas.

“Para nossa coleção de animais silvestres”: um urso russo é capturado para ampliar a coleção de animais das Potências Centrais. Sob as patas do urso, arrasta-se um aliado humilhado da Rússia, a Sérvia.

“À beira”. Ao arrastar o Império Otomano para a guerra com a Rússia, a Alemanha e a Áustria o empurram para o abismo.

Cada um receberá o que merece. A Bélgica já está vencida, agora é a vez da Rússia.

Os líderes alemães e austríacos, pequenos anões, serão eliminados como moscas.

Confira também fotos que revelam a descontração de soldados russos durante a Primeira Guerra.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies