Heróis russos esquecidos da Grande Guerra

TASS
Houve um tempo em que todos no Império Russo sabiam sobre tais feitos heroicos. Hoje, no entanto, muitos dos nomes desses grandes guerreiros foram esquecidos.

Cossaco Kozma Kriutchov 

De todos os soldados e marinheiros russos da Primeira Guerra Mundial, o cossaco Kozma Kriutchov é o mais lendário. Em agosto de 1914, um grupo de quatro cavaleiros cossacos, incluindo Kriutchov, se deparou com uma unidade de cavalaria alemã composta por 27 homens. Sem medo de uma luta desigual, os cossacos esmagaram o inimigo, matando 24 homens e obrigando o resto a recuar.

Kriutchov se atreveu a enfrentar o grupo de alemães sozinho, matando 11 homens, mas também acabou sofrendo 16 ferimentos de lança. Todos sabiam de seu feito heroico, inclusive os inimigos. A partir de então, soldados alemães e austríacos foram ordenados a atirar em todos os cossacos em vez de levá-los para cativeiros.

Cossaco Filipe Pridannikov

Outro cossaco, Filipe Pridannikov, conquistou a imortalidade no início da guerra quando o Exército russo derrotou com sucesso os austríacos na Galícia. No meio da batalha, o cavalo do cossaco foi morto, e o peso do animal esmagou sua perna.

Cercado pelo inimigo, Pridannikov lutou bravamente com uma lança e conseguiu matar três austríacos. Sacando sua arma mais uma vez, matou outros três.

Mais tarde, porém, caiu inconsciente, embora tenha sido salvo por seus homens e levado para o hospital, onde sua recompensa o aguardava.

Marinheiro Piotr Semenischev

Quando a frota russa estava removendo minas austríacas do rio Vístula no inverno de 1915, uma delas se desprendeu e flutuou rio abaixo, ameaçando destruir outros navios e até mesmo uma ponte em seu caminho. Sem hesitar, o Piotr Semenischev mergulhou na água gelada e arrastou a mina para a margem, apesar do risco de ser detonada a qualquer momento. Os camaradas em terra a agarraram e destruíram.

Mas a bravura do marinheiro não parou por aí. Depois, ele lutou contra oito oficiais austríacos e matou dois deles, forçando o resto a recuar. Ele foi ferido sete vezes com uma baioneta e levou dois golpes na cabeça, mas conseguiu sobreviver.

Piloto Piotr Nesterov

Acredita-se que o capitão Piotr Nesterov tenha sido o primeiro piloto russo, bem como a primeira pessoa no mundo, a realizar uma complicada manobra acrobática conhecida como “loop-the-loop” (círculo vertical).

Nesterov foi também o primeiro piloto corajoso o suficiente a realizar um ataque aéreo em combate. Em 26 de agosto de 1914, um avião austríaco sobrevoava um aeródromo russo na Galícia na tentativa de bombardeá-lo.

O russo imediatamente decolou em seu monoplano leve em direção ao avião austríaco. A ideia era sobrevoar a aeronave inimiga e destruí-la com o trem de pouso, mas a batida atingiu o centro do avião austríaco, matando ambos os pilotos.

Piloto Aleksandr Kazakov

Enquanto Piotr Nesterov morreu durante ataque aéreo, Kazakov foi o primeiro piloto a sobreviver a uma manobra igualmente arriscada. Em 1915, ele atacou com sucesso um avião alemão chamado “Albatros”.

Kazakov também se tornou o piloto de caça russo mais bem sucedido da Primeira Guerra Mundial, durante a qual foi capaz de abater 19 aviões inimigos.

Durante a Guerra Civil Russa, Kazakov lutou fervorosamente contra o Exército Vermelho. Em agosto de 1919, incapaz de aceitar a retirada das tropas britânicas de Murmansk, ele cometeu suicídio derrubando colidindo seu avião contra o solo.

Cossaco Lavin

Enquanto patrulhava o bairro de Lublin sozinho, o cossaco Lavin se deparou com um grupo de austríacos. Em vez de atirar, atacou o inimigo, gritou alto e apontou para a floresta. Os austríacos, que acreditavam estar cercados em uma emboscada, largaram as armas e se renderam. Lavin escoltou os inimigos para o acampamento russo sozinho. O cossaco capturara sozinho 19 austríacos, dos quais três eram oficiais.

Enfermeira Rimma Ivanova

Não foram apenas os homens verdadeiros heróis no campo de batalha durante a Grande Guerra. Uma enfermeira conseguiu salvar 600 oficiais e soldados feridos do campo de batalha, e também atuar como uma oficial de comando.

Em 1915, durante uma batalha perto da aldeia de Dobroslavka, na Bielorrússia, a enfermeira Rimma Ivanova percebeu que dois oficiais de seu esquadrão tinham sido mortos e os soldados estavam começando a recuar.

Ivanova reuniu as tropas restantes e liderou o ataque. Embora os soldados tenham conseguido tomar o terreno inimigo, Rimma morreu após um ferimento fatal.

Veja também, por meio de pôsteres, como russos zombavam de alemães (e vice-versa) durante a Segunda Guerra.  

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Então assine nossa newsletter semanal ou diária.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Leia mais
Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies